Soul doc: “Mr. Dynamite: The Rise of James Brown”. Atração do @InEditBrasil.

1912017_752623001441343_314353775398288242_o
Eletrizante o soul doc “Mr. Dynamite : The Rise of James Brown”.

Um filme pra dançar, se o cinema não tivesse cadeiras.

O documentário de Alex Gibney, produzido por Mick Jagger, que aparace algumas vezes em depoimentos e nos registros do “The T.A.M.Y. Show”, é uma das atrações da edição 2015 do festival In-Edit Brasil.

Espantoso material de arquivo e os depoimentos dos músicos que acompanharam o godfather of soul são costurados num ritmo frenético.  Explora a música, tenta ser didático para explicar como o funk / soul brother chegou ao som e à coreografia de tanto sucesso. Toca de passagem na questão da violência doméstica e na exploração dos músicos. Perde um pouquinho de ritmo na questão do ativismo e do envolvimento com a campanha de Nixon. Termina mostrando a longa lista dos astros que receberam influência de Brown: Michael, Price, todos os rappers etc.


Continuar lendo “Soul doc: “Mr. Dynamite: The Rise of James Brown”. Atração do @InEditBrasil.”

#5T0NES relançam #StickyFingers

Esta capa daí de cima é de uma edição brasileira em vinil de 1976, com zíper e tudo, de Sticky Fingers. O clássico dos Rolling Stones de 1971 está sendo relançado lá fora, em diferentes formatos, com versões alternativas e faixas extras:

http://www.rollingstones.com/stickyfingers/

Bem que a ZIP Code Tour poderia virar turnê CEP e passar pelo Brasil! Continuar lendo “#5T0NES relançam #StickyFingers”

The Rolling Stones Sweet Summer Sun – Hyde Park Live

1270573_10151870516533287_1242808196_oO show de 2013 dos Stones no Hyde Park vai virar DVD e Blu-Ray (e passa em cinemas brasileiros no começo de dezembro). The Rolling Stones Sweet Summer Sun – Hyde Park Live sai em 11 de novembro. São mais de 2 horas de concerto, mas material de bastidores. O ex-stone Mick Taylor, que estreou na banda no histórico show de 1969 no mesmo parque, toca sua ótima guitarra em  ‘Midnight Rambler’ e ‘Satisfaction’. Continuar lendo “The Rolling Stones Sweet Summer Sun – Hyde Park Live”

Mustache e os Apaches

Mustache e os Apaches, Baixo, São Paulo, agosto de 2013.
Mustache e os Apaches, Baixo, São Paulo, agosto de 2013.

Balada em dose dupla na região central de São Paulo neste sábado, por coincidência véspera de Gre-Nal 397! Depois do ótimo show da banda gaúcha Ultramen (ver post anterior) no Beco 203, fui até o bar Baixo para conhecer o som da banda Mustache e os Apaches – dica da jornalista Márcia Ribeiro. Os caras também são de Porto Alegre, mas estão radicados em São Paulo e já “passaram o chapéu” também pelo exterior. Trata-se de uma divertida banda de rua, influenciada pelas “jug bands” americanas. Axel Flag (vocal e percussão), Jack Rubens (bandolim e voz), Lumineiro  (voz e washboard, instrumento de percussão que parece uma tábua de lavar roupa metálica, muito usada por bandas americanas de zydeco, pregada no tronco), Pedro Pastoriz (vocal e banjo) e Tomas Oliveira (vocal e baixo) tocam blues, jazz, country e rock and roll da melhor qualidade, como o medley de “Just a Gigolo/I Ain´t Got Nobody”, standard da música americana, e “It´s All Over Now”, cover dos Valentinos que foi um dos primeiros singles dos Stones! Boa música e bom humor. Show recomendado. Voltaremos ao assunto.

Abaixo, você curte o clip oficial da música “Twang”, feito pela Amnésia Filmes. Estrelando Mustache e os Apaches e elenco.

Continuar lendo “Mustache e os Apaches”

Gustávo Cék, percussão, Bixiga 70

Gustávo Cek, percussionista.
Gustávo Cek, percussionista.

Bixiga 70 / singleNas fichinhas da Coluna com o pessoal do Bixiga 70, agora o percussionista Gustávo Cék.

  • Um percussionista:

Tito Puente.

  • Outras influências:

Ali Farka Touré, Toumani Diabaté, Gilberto Gil, Django Reinhardt, Ketama Songhai, Luiz Gonzaga, Peter Tosh, Deodato, Beastie Boys, Orquestra Rumpilezz, Claudio Slow, Odun Orim, Budos Band, Ozório, Avatar, Lova, Estático, Juliet, Perna Oca, Pupi etc.

  • Disco de cabeceira:

Getatchew Mekurya.

  • Hit da semana:

Orquestras de Burkina Faso.

  • Melhor show que já viu:

São muitos… Tom Jobim, Raphael Rabello e Paulo Moura, Deodato, Rolling Stones.

  • Show que se arrepende de não ter visto:

Baden Powell.

  • Melhor banda de todos os tempos da última semana.

Étoile de Dakar.51SeDNptKUL._SY300_

  • Banda de coração:

Maracatu Nação Estrela Brilhante do Recife.296154_279053848786646_1528728376_n

  • Time do coração.

Bixiga 70. Continuar lendo “Gustávo Cék, percussão, Bixiga 70”

The Rolling Stones | Singles Collection * The London Years

50 anos do primeiro single dos Stones! Come On/I Want to Be Loved!

Coluna de Música | J.R. Lima

“Come On”, de Chuck Berry, o pai do rock, no lado A. “I Want To Be Loved”, do bluesman Willie Dixon. “Come On” / “I Want to Be Loved” foi o primeiro single dos Rolling Stones, lançado em junho de 1963. Mas nesta véspera do Dia do Rock, a Coluna de Música e todos os veículos de rock do mundo celebram os 50 anos do primeiro concerto de Mick Jagger, Keith Richards, Brian Jones, Bill Wyman e Charlie Watts. 12 de julho de 1962, no Marquee Club, de Londres (clique no site oficial dos Stones para mais festa!).

As maneiríssimas versões de “Come On” e “I Want to Be Loved” abrem uma tentadora caixa de 3 CDs, com os todos compactos do Stones na fase da primeira gravadora do quinteto, a Decca (London Records nos EUA): “Singles Collection – The London Years”, lançada pela primeira vez em 1989.

Ver o post original 160 mais palavras

Ele toca fácil. Gary Clark Jr, Lollapalooza Brasil, São Paulo, 30/03/2013.

Ele toca fácil. Gary Clark Jr, Lollapalooza Brasil, São Paulo, 30/03/2013.

DSC02157
526632_443998012353741_1626758070_nSão Pedro colaborou no segundo e terceiro dias de Lolla BR. Três e meia de uma tarde de sol em São Paulo: hora do blues no Lollapalooza, hora de Gary Clark Jr no palco alternativo, ainda com alguma lama em volta. O novo guitar hero faz um blues elétrico moderno, de pegada roqueira, com longas versões das músicas de estúdio, cheias de improviso, mas sem perder o suíngue e o balanço. Toca fácil. Ou seja, faz parecer que tocar essa guitarra blues envenenada é fácil. DSC02154Nessa hora de blues no festival predominantemente de indie e alt rock, Gary Clark Jr disparou canções como “Bright Lights”, When My Train Pulls In”, “Blak and Blu“, “Ain´t Messin´ Round”, com direito a citações de Hendrix (“Third Stone From the Sun”) e Stones (“Satisfaction”).
DSC02152
Procurei CDs do bluesman na loja oficial, mas nada… Gary Clark Jr abriu para o Clapton… tocou no Lolla no meio da tarde… tá na hora de fazer uma turnê só dele aqui no Brasil.palooza
Continuar lendo “Ele toca fácil. Gary Clark Jr, Lollapalooza Brasil, São Paulo, 30/03/2013.”