U2 360º, Morumbi, 13/04/2011

Publicado em 14 de abril de 2011

U2 360º Morumbi, 13/04/2011

Nos três dias de 360º, em 2011, o estádio do São Paulo Futebol Clube recebeu fãs do U2 de tudo quanto é estado e até de países vizinhos. Se você não é de São Paulo, capital, diga o nome de sua cidade e estado no espaço de comentários. Obrigadão!
Tive o prazer de ver o primeiro show da turnê 360º no Morumbi na arquibancada. E o terceiro, na pista – som muito mais potente, claro. Valeu muito a pena. Em relação ao domingo, as novidades foram “Pride (In the Name of Love)”,”Zooropa” e a participação de Seu Jorge. Bono, rouco, levou o show até o fim com muita garra. The Edge deu mais uma aula de guitarra, usando com categoria recrusos como slide guitar e pedal wah wah. Fera! Adam pareceu bem contente no fim do show. E Larry rodou o palco batucando em “I´ll Go Crazy If I Don´t Go Crazy Tonight”.

Sim, o cenário é espetacular, um dos seis protagonistas do show, somado ao quarteto irlandês e ao público brasileiro. Mas aposto que se a banda fizesse um show numa garagem, só com uma parede de amplificadores de cenário, ainda sim seria “duca”. Confira o set-list do terceiro show: Continuar lendo “U2 360º, Morumbi, 13/04/2011”

Mais uma BALADA com Bono, Edge, Adam e Larry | U2 360º no Morumbi, capítulo III

FOTO: M Rossi/T4F - as fotos deste post são do 1º show

Termina nesta quarta-feira a terceira temporada do U2 no estádio do Morumbi. Estarei por lá, pra curtir, com ou sem chuva, como 89 mil pessoas. Quem sabe, veja e ouça canções que ficaram de fora do showzaço de sábado (recorde de acessos num dia aqui da Coluna de Música).

Bono no Morumbi, 9/04/2011 FOTO Bruna Sanches - T4F

O show de domingo teve algumas mudanças no repertório, em relação à primeira noite de rock e balada.  “Out of Control” entrou no lugar de “I Will Follow”. Saíram “Stuck in a Moment You Can´t Get Out Of”  e “In A Little While”; entraram Pride (In The Name of Love)”, “North Star” e “Zooropa”. E no bis, “Ultraviolet (Light My Way)” substituiu “Hold Me, Thrill Me, Kiss Me, Kill Me”. Confira o set-list do 2º show, de acordo com o site oficial U2.com: Continuar lendo “Mais uma BALADA com Bono, Edge, Adam e Larry | U2 360º no Morumbi, capítulo III”

U2 360º @ Morumbi, 9/04/2011. De arrepiar!

Que acontecimento é o show do U2, 360º! Um espetáculo de arrepiar, com duas horas e dez minutos de rock do bom e do melhor e alta carga de emoção. Morumbi superlotado,gente pendurada nas escadas. Um ótimo set-list, que você pode ver dentro do texto.  Bono, The Edge, Adam e Larry mandando muito. E o quinto elemento: o cenário. De outro mundo.
O power trio Muse abriu a noite. Bom show, grandes riffs. Voltarão outras vezes ao país. “Trem das Onze”, clássico do samba paulista, Adoniran Barbosa cantado por dezenas de milhares de vozes, antecedeu “Space Oddity”, de David Bowie, no sistema de som. É o anúncio do desembarque do quarteto irlandês, às 21h40. As arquibancadas do Morumbi chegaram a balançar com a euforia da massa ao som de “Even Better than the Real Thing” e “I Will Follow”. Só nos quatro gomos de arquibancada, lá no alto, vibravam pelo menos 40 mil pessoas. Mais a galera dos dois níveis de cadeiras, mais a massa apertada na pista… algo como quase 90 mil pessoas, o que o Morumbi não recebia provavelmente desde mil, novecentos e Telê Santana.
Para arrebentar corações duros a sequência “I Still Haven´t Found What I´m Looking For”  + versão acústica da linda “Stuck in a Moment You Can´t Get Out Of”, que eu não esperava ouvir.
Bono puxou um Happy Birthday para Julian Lennon. E chamou da Red Zone uma moça, que o ajudou a ler um papel com a letra de “Carinhoso”. Bonito. A carga de emoção segue com “Beautiful Day”, “In a Little While” e “Miss “Sarajevo”.
De enorme impacto visual é a dobradinha do álbum “How to Dismantle an Atomic Bomb”: o telão que está lá em cima, na gigantesca nave em forma de aranha, ou garra, se expande, se estica todo até o piso do palco, em “City of Blinding Lights” e na adrenalina de “Vertigo”. O Morumbi chacoalha, de novo. E vira pista de dança, com uma versão “remix” de “I’ll Go Crazy If I Don’t Go Crazy Tonight”.
As meninas se derretem pelo Bono. Mas como sou menino, o que me chama mais atenção é a aula de guitarra de The Edge, com sua coleção de Ferraris de seis cordas: Gibsons (SG, Les Paul, Destroyer) e Fenders (já viu o filme “A Todo Volume”? Recomendo). Até hoje, minha canção favorita do U2 é o protesto antibélico que abre o disco “War”, de 1983. “Sunday Bloody Sunday”, composição sobre os conflitos políticos e religiosos da Irlanda do Norte. Já foi momento acústico do show, na turnê PopMart (leia post anterior). Desta vez, a referência visual no telão é a revolta nos países árabes.

É difícil um fã não se emocionar com o bis: “One”, Bono levando Beatles à capella, “Where the Streets Have No Name”. Do discão “Joshua Tree”, tem mais um clássico, “With Or Without You”. Referências à Anistia Internacional no palco. Bono não deixou de lembrar dos 12 alunos da escola Tasso da Silveira, mortas no chamado massacre de Realengo, em 7 de abril. Thursday Bloody Thursday.

Os nomes das 12 jovens vítimas aparecem no telão durante a linda “Moment of Surrender”. Belíssimo encerramento de uma noite emocionante de rock no estádio do Morumbi, que recebe uma turnê do U2 pela 3ª vez. Claro, candidato favorito a  show do ano em São Paulo.

Continuar lendo “U2 360º @ Morumbi, 9/04/2011. De arrepiar!”