Ozzy é bicho de festival.

Ozzy é bicho de festival.

Um vídeo do Heavy Metal Day no US Festival, de 1983, foi a primeira vez que tive contato com um concerto do Ozzy Osbourne. Fui à sessão pra ver o Van Halen, mas o som estava baixo, fiquei chapado mesmo pelo som do Ozzy. No sábado à noite, o carismático vocalista clássico do Black Sabbath fez um showzaço fechando a primeira noite do Monsters of Rock 2015 em S.Paulo. Está com uma banda jovem, vitaminada e muito, muito boa, com destaque para o batera Tommy Clufetos – que veio com o Sabbath ao Brasil – e o guitarrista Gus G. De bobos, Ozzy e Sharon Osbourne não têm nada! Mas o que chama a atenção é que, aos 66 anos, depois de tantos excessos na estrada do rock, Ozzy parece muito bem. É um showman! Muito bom de palco. Parece que cresce num evento com o Rock in Rio ou o Monsters. Bicho de festival.
O show teve um toque de anos 80, a começar por “Bark at the Moon”, incluindo “Shot in the Dark” (como no show de 2011).  Mais clássicos da era Rhoads e do Sabbath, claro. Abaixo, o setlist aproximado divulgado pelo festival.

Os metal gods do Judas Priest, tratados como “convidados especiais” do Monsters, fizeram dois shows. O de sábado foi um pouco maior. Também teve muitas lembranças dos anos 80! Destaques para a perfomance de Rob Halford, um #M1T0 da voz, desfilando sua coleção de jaquetas de couro ou jeans. O guitarrista Richie Faulkner parece totalmente à vontade e agita muito na frente do palco. Glen Tipton continua mandando bem na fábrica de riffs em forma de guitarra. As animações do telão foram um show à parte. O setlist de sábado:

  1. DSC07111Dragonaut
  2. Metal Gods
  3. Devil’s Child
  4. Victim of Changes
  5. Halls of Valhalla
  6. Love Bites
  7. Turbo Lover
  8. Redeemer of Souls
  9. Jawbreaker
  10. Breaking the Law
  11. Hell Bent for Leather
  12. BIS I: Electric Eye
  13. You’ve Got Another Thing Comin’
  14. Painkiller
  15. BIS II: Living After Midnight
  • No concerto de domingo, mais curto, o Priest trocou “Love Bites” por “March of the Damned”. E acreditem: não rolou “You’ve Got Another Thing Comin'”.

A lamentar, as filas “Monsters” no sábado, mais de uma hora para entrar na Arena Anhembi. Por que só uma entrada? Por que tão longe dos estacionamentos e do Metrô?

Na monstruosa fila, muitos fãs preocupados se iam perder o show do Mötorhead, que acabou não rolando, por causa dos problemas de saúde do Lemmy. Subiram ao palco três integrantes do Sepultura, que junto com o guitarrista e o batera do “Mötor”, mandaram ver numa jam: “Sepulhead“! “Orgasmatron”, “Ace of Spades” e “Overkill”.

No domingo, a fila andou, ainda bem, e mesmo quem chegou no segundo tempo do futebol, conseguiu ver o show inteiro do Accept. Excelente! Confira o setlist divulgado pelo festival nas redes sociais.10954588_758634747567936_2047572471076057294_o
Entre o Accept e o segundo show do Priest, teve o volume altíssimo do Manowar. Confesso que já gostei muito mais da pesadíssima banda, mas respeito quem achou esse um dos melhores shows do Monsters 2015.

DSC07135
Quem também arrasa ao vivo é o Kiss. Nem precisava de tanta explosão, porque as canções são muito boas, estão na memória afetiva dos roqueiros e emocionam!

  1. Detroit Rock City
  2. Creatures of the Night
  3. Psycho Circus
  4. I Love it Loud (canta Gene)
  5. War Machine (canta Gene)
  6. Do You Love Me
  7. Deuce (canta Gene)
  8. Hell or Hallelujah + solo do guitarrista Tommy Thayer
  9. Calling Dr. Love (canta Gene)
  10. Lick it Up / Won’t Get Fooled Again (do The Who)
  11. God of Thunder (canta Gene)
  12. Parasite (canta Gene)
  13. Love Gun
  14. Black Diamond (canta Eric Singer)
  15. BIS: Shout It Out Loud
  16. I Was Made for Lovin’ You
  17. Rock and Roll All Nite

Valeu a maratona!!!!DSC07094

Só monstros do rock

Monstros sagrados do metal vão tomar conta de Sampa em 25 e 26 de abril. Ozzy e Kiss vão ser os ‘headliners’ do festival Monsters of Rock 2015, no Anhembi. Também vai ter Judas Priest, Motörhead, Yngwie Malmsteen,  Accept, ManowarSteel Panther, Black Veil Brides, Rival Sons, Primal Fear e Unisonic. 10845979_752905021458763_9025399039233502448_n
Os ingressos começam a ser vendidos na madrugada de quinta para sexta-feira, dia 19, agora.

O Priest vai tocar tanto sábado como domingo, na turnê do bom disco “Redeemer of Souls”.

  • Sábado – 25/04/2015:
    Ozzy Osbourne, Judas Priest, Motörhead, Black Veil Brides, Rival Sons, Primal Fear.
  • Domingo – 26/04/2015:
    Kiss, Judas Priest, Manowar, Accept, Unisonic, Yngwie Malmsteen, Steel Panther.

Continuar lendo “Só monstros do rock”

Aula de heavy metal. Enfim, Black Sabbath, São Paulo, 11/10/2013.

Uma aula de metal pesado. Mas também podemos dizer que foi um curso inteiro. Em duas horas de showzão do Black Sabbath em São Paulo. Os padrinhos de tudo isso que está aí, nos palcos de metal pelo mundo.
DSC02942
Ozzy, Iommi, Geezer e … pena que Bill Ward não tenha entrado em acordo com os conterrâneos de Birmingham. Mas temos que reconhecer que o batera Tommy Clufetos (que a gente viu na última turnê de Ozzy por aqui) fez por merecer o posto.

Confesso que me surpreendi com a voz de Ozzy, um Príncipe das Trevas em versão vovô (claro, estava no talo, a todo volume, mas segurou bem demais). Geezer Butler é um baixista fundamental, sem ele a banda não poderia continuar. Que técnica, que estilo. Agora, uma salva de palmas especial para Tony Iommi. Não é o tipo do músico que pega a camisa do Corinthians, do Flamengo ou do time da cidade para agradar. Toca, e pronto. E como toca. Todo sério. Concentrado. Focado. Parece um cientista da guitarra. E é.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Valeu, mister Tony Iommi! Professor de todos os grandes criadores de riffs e solos de arrepiar.

Sem parafernália nenhuma, além dos amplificadores e projeções psicodélicas nos telões, o Sabbath fez um showzaço. O repertório foi muito, muito bem escolhido, inclusive as três músicas do novo “13“, que é um discão: “Age of Reason” e os singles “End of the Beginning” e “God Is Dead?”. Canções totalmente sabbathicas. Aliás, não deixe de ouvir esse disco., comentado aqui A balada “Zeitgeist” acompanha a lenta saída da massa que superlotou o inadequado espaço do Campo de Marte. Trânsito muito lento para chegar e para sair. Muito aperto na pista, inclusive na área premium. Se rolasse “Sympton of the Universe” então, poderia ter acontecido uma tragédia, dada a animação que o público fica nas canções mais rápidas.

Mas ao menos o fundamental foi 100%: o som. Alto e claro. Sem isso, teria sido frustante. O setlist, praticamente o mesmo na turnê toda, está dentro do post.

Já vi alguns shows do Ozzy Osbourne sem o Black Sabbath, outros do Sabbath sem Ozzy. Claramente, o da sexta-feira 11 de outubro foi o melhor. Foi histórico. \m/

Continuar lendo “Aula de heavy metal. Enfim, Black Sabbath, São Paulo, 11/10/2013.”

Os shows do Black Sabbath no Brasil

Atualizado em outubro de 2013

886540_576335425723798_384728943_o
A
T4F confirmou: o Black Sabbath vai fazer 3 shows no Brasil em outubro:

  • 9/10 – Porto Alegre (estacionamento da Fiergs)
  • 11/10 São Paulo (Campo de Marte)
  • 13/10 Rio de Janeiro (Apoteose)
  • 15/10 Belo Horizonte (Esplanada do Mineirão)

O Megadeth abre os concertos! Continuar lendo “Os shows do Black Sabbath no Brasil”

O samba do roqueiro doido: programa “Rock Flu” nº 93 invade a Passarela.

ROCK_FLU_finalA Mocidade Independente -a quinta escola de samba a desfilar na noite de domingo pra segunda-feira no Rio – vai mostrar na avenida um enredo em homenagem ao Rock in Rio. A escola de Padre Miguel vai ter Eddie (mascote do Iron Maiden) e tudo.
O pessoal do programa online Rock Flu resolveu fazer então uma invasão rock ao Sambódromo.

Se toca Ozzy, Led, Angra, The Iron Maidens (donzelas de ferro que tocam cover do Iron), também abre espaço para um grupo que cita muitos clássicos roqueiros numa batida de samba, o Rio Samba´n´Roll. No programa especial, Serginho Duarte e do Gustavo Valladares ainda batem um papão sobre futebol, em especial Fluminense, rock e samba com Marcus Vinícius Caldeira, do site Panorama Tricolor.

Black Sabbath 2012

O canal oficial do Sabbathzão no You Tube divulgou o vídeo de “Paranoid”, no show “em casa”, Birmingham, que serviu como ‘esquenta’ para a turnê de reunião da banda, infelizmente reduzida a poucas datas. Ozzy, Iommi, Geezer e … na bateria, Tommy Clufetos, que veio com Ozzy na turnê de 2011 no Brasil. No começo do vídeo, a banda toca o riff inicial de “Sabbath Bloody Sabbath” e depois detona seu maior sucesso. É de arrepiar!


E que ‘esquenta’, hein? Sorte dos 4 mil privilegiados que assistiram a esse showzão em Birmingham. O baixo azul e grená do Geezer Butler é mesmo uma homenagem ao Aston Villa Football Club, time de coração do baixista (valeu pela dica, Serginho Rock Flu!)

Black Sabbath no Lollapalooza USA nesta sexta-feira, 3 de agosto!

Heróis da Guitarra

De Carlos Santana sobre a guitarra: “Você está sempre xingando, sempre rezando, sempre fazendo amor. Não é ‘Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si’ “.

Está no documentário Heróis da Guitarra | Guitar Heroes, sétimo episódio da série A História do Rock´n´Roll (EUA, 1995), que com alguma sorte pode ser encontrada em DVDs seperados. Olha o time de guitarristas escalados para os depoimentos: BB King, Bruce Springsteen, Eddie Van Halen fala de Eric Clapton, que também participa,  James Burton, Jerry Garcia, Jimmy Page, Keith Richards, Les Paul, Mark Knopfler, Mick Fleetwood, Richie Havesn, Ron Wood , Peter Frampton, Pete Townshend etc. Entre as bem escolhidas perfomances, bons arquivos de Les Paul, James Burton, Ricky Nelson, Chuck Berry, BB King,Elvis, Stones, a fábrica de guitarristas Yardbirds (o trecho do filme “Blow Up – Depois Daquele Beijo”, em que aparecem Page e Jeff Beck),  The Who, Santana, Cream, Led, Clapton, Eddie Van Halen esmerilhando “Eruption”, Stevie Ray Vaughan, Steve Vai, U2, Guns e, claro, Jimi Hendrix!  Viva a guitarra!

O lado B, digo, o espisódio 8 da série The History of Rock´n´Roll se concentra nos anos 70: “Have a Nice Decade”. Uma era de excessos, sem dúvida, e muita música boa, sem preconceito: do Sabbath e do Zeppelin ao hino disco do Village People que os produtores incluíram  no repertório, passando pelo rock horror show de Alice Cooper, o teatro de David Bowie no papel de Ziggy Stardust, a fábrica de dinheiro e rock hits do Kiss, o Aerosmith dos então Toxic Twins Tyler e Perry, Stevie Wonder, Sly & The Family Stone, os grupos de George Clinton, Peter Frampton, Elton John etc. Uma boa década para a música!


“God Bless Ozzy Osbourne”, um doc metal que emociona.

E pensar que se não fosse “She Loves You”, dos Beatles, a gente nem teria ido ao cinema neste sábado para ver um documentário sobre John Michael Osbourne, o Ozzy. “O príncipe das trevas” não perde oportunidade de dizer que foi o som dos Beatles que mudou a vida errática que levava, em Aston, bairro operário da metálica cidade de Birmingham, berço do Black Sabbath e, anos depois, do Judas Priest. Curioso é que Sir Paul McCartney em pessoa aparece fazendo comentários sobre o surgimento do Black Sabbath. Cresceu ainda mais no meu conceito.

God Bless Ozzy Osbourne“, que tem entre os produtores a mulher e empresária Sharon e o filho Jack Osbourne, foi dirigido por Mike Fleiss e Mike Piscitelli. A equipe acompanhou Ozzy na estrada por dois anos! E o resultado final emociona o coração roqueiro. Arranca risadas. E também fala abertamente de drogas, da piração, dos piores momentos, da ausência da vida dos filhos, tanto do primeiro como do segundo casamento (não deu para não notar a beleza de uma das filhas, Aimee. Bonita de doer. Ainda bem que puxou a mãe, Sharon,  uma mulher muito bonita, forte e empreendedora).

Foi Sharon que literalmente empurrou Ozzy de volta ao palco depois de ter sido demitido do Black Sabbath. Decisão comunicada pelo amigo Bill Ward.

Fica clara no filme a importância da descoberta do herói da guitarra Randy Rhoads para essa guinada na  vida e obra de Ozzy. Continuar lendo ““God Bless Ozzy Osbourne”, um doc metal que emociona.”

O príncipe das trevas, no escurinho do cinema

É neste sábado, 29 de outubro, a exibição no Brasil de “God Bless Ozzy Osbourne”, o documentário sobre o “Príncipe das Trevas” que estreou no Tribeca Film Festival. Os diretores acompanharam Ozzy na estrada durante dois anos. Não faltam depoimentos de Mr OO e da esposa e empresária Sharon Osbourne e de outros roqueiros (o ídolo, Paul McCartney, Tommy Lee, Bill Ward).

Passa em cinemas brasileiros em 29 de outubro, às 21h, na rede UCI.

(leia post atualizado aqui)

Continuar lendo “O príncipe das trevas, no escurinho do cinema”

God Bless Ozzy Osbourne

É o nome de um documentário sobre o “Príncipe das Trevas” que estreou no Tribeca Film Festival. Os diretores (Mike Fleiss e Jack Osbourne, sim, o filho do homem) acompanharam Ozzy na estrada durante dois anos. Não faltam depoimentos de Mr OO e da esposa e empresária Sharon Osbourne e de outros roqueiros (o ídolo, Paul McCartney, Tommy Lee, Bill Ward).

Atualizando em 8 de outubro de 2010: “God Bless Ozzy Osbourne” vai passar em cinemas brasileiros, em 29 de outubro, às 21h, na rede UCI. Saiba mais aqui.

Continuar lendo “God Bless Ozzy Osbourne”