#Metazz. Designer brasileiro reinventa capas de clássicos do metal como se fossem discos de jazz.

Já imaginou? E se alguns dos discos mais clássicos de grandes nomes do metal, do Sabbath ao Sepultura, passando pelo Judas, Iron, Motörhead e o Big Four do thrash (Metallica, Slayer, Anthrax e Megadeth) ganhassem um visual parecidos com os LPs do selo Blue Note?


Foi o que imaginou o designer brasileiro Rafael Melandi, diretor de arte da agência Ópera Comunicação.
O cara curte metal – e jazz também- e escolheu a dedo os representantes. A nata da melhor fase do metal. Alguns dos discos favoritos dele, meus e de muita gente.

O exercício de Melandi teve repercussão lá fora tantos em sites mais pesados, como o Decibel, quanto no NME e no The Guardian.

Com todo o respeito aos artistas originais, ficou duca!  \m/

Continuar lendo “#Metazz. Designer brasileiro reinventa capas de clássicos do metal como se fossem discos de jazz.”

Só monstros do rock

Monstros sagrados do metal vão tomar conta de Sampa em 25 e 26 de abril. Ozzy e Kiss vão ser os ‘headliners’ do festival Monsters of Rock 2015, no Anhembi. Também vai ter Judas Priest, Motörhead, Yngwie Malmsteen,  Accept, ManowarSteel Panther, Black Veil Brides, Rival Sons, Primal Fear e Unisonic. 10845979_752905021458763_9025399039233502448_n
Os ingressos começam a ser vendidos na madrugada de quinta para sexta-feira, dia 19, agora.

O Priest vai tocar tanto sábado como domingo, na turnê do bom disco “Redeemer of Souls”.

  • Sábado – 25/04/2015:
    Ozzy Osbourne, Judas Priest, Motörhead, Black Veil Brides, Rival Sons, Primal Fear.
  • Domingo – 26/04/2015:
    Kiss, Judas Priest, Manowar, Accept, Unisonic, Yngwie Malmsteen, Steel Panther.

Continuar lendo “Só monstros do rock”

Ronnie James Dio – “This is Your Life”

diothisAinda bem que saiu no Brasil a coletânea “Ronnie James Dio – This is Your Life” (Rhino Records), tributo ao ex-vocalista Ronald James Padavona (Heaven & Hell, Dio, Black Sabbath, Rainbow, Elf), que morreu em 2010, de câncer no estomago  

A capa – meio tosca – ao menos deixa claro que a homenagem a Dio teve uma lista de convidados de peso, como o pessoal do Metallica, Anthrax, Motörhead, Scorpions, a cantora alemã Doro Pesch, o vocalista Corey Taylor (Slipknot e Stone Sour) etc etc etc.

As versões são de maneira geral fiéis aos clássicos do Sabbath fase Dio, do Rainbow e da banda Dio. Ninguém inventou de transformar metal em não-sei-o-quê nesse tributo vocalista baixinho de voz gigantesca. O lance mais ousado foi uma flauta em “The Last in Line”, com Tenacious D – com o ator / músico Jack Black nos vocais!

Destaques: Continuar lendo “Ronnie James Dio – “This is Your Life””

Dez shows peso-pesados da história do Rock in Rio no Brasil.

logo_rockinrio2011

Abaixo, uma lista de shows pesadões que curti ao vivo nas primeiras quatro edições do festival carioca. É uma lista pessoal, em ordem cronológica. Não significa que seja uma relação de melhores. Você pode mandar para cá a sua lista, a lista que quiser, no espaço de comentários.

  • rock in rio IIIWhitesnake (1985) – o vozeirão de David Coverdale, a guitarra “envenenada” de John Sykes e especialmente a batida pesada do saudoso Cozy Powell testaram para valer o todo poderoso sistema de som do Rock in Rio. Volume alto nunca foi problema pro festival
  • Iron Maiden (1985) – com um p… disco na bagagem, o “Powerslave”, foi a estreia da Donzela de Ferro na América do Sul. A primeira vez a gente nunca esquece. Show espetacular. O Medina gostou tanto que pediu bis em 2001 e agora em 2013
  • The Scorpions (1985) – esses alemães lunáticos também estrearam no Brasil no auge da forma. Que show! Mas isso não era novidade pra quem conhecia os vídeos.
  • Faith No More (1991) – consagração do FNM no Brasil, na onda de “Epic” e LP “The Real Thing”. na única edição do festival no Maracanã. A banda de Mike Patton, Roddy Bottum, Bill Gould, Mike Bordin tinha Jim Martin na guitarra.
  • Guns N´Roses (1991) – no festival realizado no Maracanã, outra turnê de um discaço. Ou melhor, dois: “Use Your Ilussion” I e II. Axl com a turma toda: Slash, Izzy, Duff, Matt Sorum e o tecladista Dizzy Reed.
  • Sepultura (1991) – foi mesmo um ótimo ano para o metal, numa das melhores escalações do festival como um todo, aliás. E os “Jungle Boys” estrearam o petardo “Arise” nesse show animal ao cair da tarde, no Maracanã. Cheguei bem na hora para assistir aos irmãos Cavalera, Andreas Kisser e Paulo Jr mandar bem pra caramba na abertura da noite mais metálica da segunda edição.
  • Judas Priest (1991) – no meio dos showzões de 1991 no Maraca, este foi “o” showzaço. Halford, Tipton e cia mandaram muito, a bordo do possante álbum “Painkiller” e uma motocicleta inteira de clássicos do metal.
  • Foo Fighters (2001) – enfim, a estreia no Brasil. Arrasa-quarteirão.
  • Motörhead (2011) – o som não estava tão alto como a gente poderia esperar, mas Lemmy e cia fizeram um show histórico no Dia Metal do festival 2011.
  • Metallica (2011) -os caras tinham tocado no Brasil na turnê do Death Magnetic mais ou menos um ano e meio antes – e não é que os caras conseguiram se superar? Confira pitacos e setlist do show na Cidade do Rock em 2011.

E ainda teve AC/DC  e Ozzy Osbourne quebrando tudo em 1985, Megadeth e Queensryche em 1991, RHCP em 2001 e 2011, Slipknot arrebentando… E agora em 2013, Living Colour, que acaba de fazer um showzão, mais Iron, mais Metallica, Slayer, Ghost. Sepultura com Tambours du Brox…

E você? Quais foram os seus preferidos? Escreva para cá.

Ramones | Greatest Hits Alive (1996)

Como fazer boas músicas, cheias de deliciosas melodias e bons riffs de guitarra, com apenas três acordes!

Ramones
One, two, three, four! 18 rocks em menos de 38 minutos! “Greatest Hits Alive” é o terceiro álbum ao vivo dos Ramones, gravado no Academy, NY.

A compilação com as músicas-temas dos clássicos das manhãs de sábado
A compilação com as músicas-temas dos clássicos das manhãs de sábado

E o legal é que – além dos clássicos dos três acordes – o CD deixa para a história registros ao vivo das últimas canções lançadas pelo quarteto, como a cover do tema do Homem-Aranha – feita para a coletânea “Saturday Morning: Cartoon´s Greatest Hits”. >>>>>>>>>>>>>>>
A arte do clip de “Spider-Man” – que não poderia deixar de ser em desenho animado – inspira a capa do disco, lançado em 1996. Estética de cultura pop que anima também o clip de “I Don´t Want to Grow Up”, música do rouco Tom Waits.
A formação na fase final da banda tinha Joey, Johnny, Marky e o baixista CJ Ramone, que canta “Strenght to Endure“, a avassaladora “Cretin Family”, “The Crusher” e  parte da barra-pesada “53rd & 3rd”. Não faltam os petardos que consagraram os Ramones: “Blitzkrieg Bop”, “Do You Remember Rock´n´Roll Radio”, claro, em versão mais visceral que a de estúdio do “End of the Century“; “I Wanna Be Sedated”; “Sheena is a Punk Rocker”; “Rockaway Beach”; “Do You Wanna Dance” (cover de Bobby Fireman) e o hit “Pet Sematary”.

“1916”: o disco de Lemmy e cia onde o “Motor” lançou sua homenagem aos Ramones

São 16 ao vivo e 2 faixas bônus em estúdio: a cover dos Ramones para “R.A.M.O.N.E.S”, a homenagem ao quarteto de NY feita por outra banda seminal do barulho, o Motörhead, de Lemmy. >>>>>>>>>>>>>>>>>>
E outra regravação: “Anyway You Want It” (aqui neste vídeo, com Eddie Vedder, no último show da banda, Los Angeles, 6 de agosto de 1996, registrado no CD “We´re Outta Here”), do Dave Clark Five, grupo da chamada Invasão Britânica, nos anos 60. A cara do Joey Ramone!

Compressorhead, um power-trio incansável.

Lemmy pode mandar este trio se um dia se encher da estrada.


E o batera, com um certo estilo Philty Animal Taylor de cabelo moicano pra Neymar e 4 braços?!?!
É a banda Compressorhead, formada por Bones no baixo, Fingers na guitarra e Stickboy na bateria. Três robôs, de um projeto alemão chamado Robocross.
Além do clássico-mor do Motörhead, segundo o setlist disponível na página oficial os “caras” levam ainda covers do Helmet, Led Zeppelin, Link Wray (influência de Jimmy Page explicitada no filme A Todo Volume), AC/DC, Nirvana, Clash, Rage Against the Machine, o grande hit do repertório de Joan Jett (“I Love Rock´n´Roll”), Sabbath (“Iron Man”, claro) e Ramones (“Blitzkrieg Bop” – veja aqui a “versão robótica”). Cool!
Compressorhead tocou no festival australiano Big Day Out, que está terminando hoje em Perth. Alô organizadores de grandes shows e festivais. Pode ser uma boa trazer esse trio metálico para tocar no Brasil, hein? É divertido! Continuar lendo “Compressorhead, um power-trio incansável.”

Download 2013

DWLD-admatPra quem estiver na Inglaterra em junho/2013, olha aí o cartaz com as atrações do Download Festival, que rola em Donington Park, entre 14 e 16/06/2013. Os headliners de cada noite serão Slipknot, Iron Maiden e Rammstein. Também foram confirmados nomes como Motörhead, Alice in Chains, Queens of the Stone Age, Mastodon, HIM, Stone Sour etc.

O Iron fecha a noite de 15 de junho com o show da turnê Maiden England – que  virá ao Brasil para o Rock in Rio 2013. Dá para ver um teaserzinho no vídeo abaixo. Continuar lendo “Download 2013”

Ricardo Caulfield, guitarra e voz do Vilipêndio

O grupo carioca Vilipêndio detona seu punk-metal (ou ‘motor metal punk’) neste sábado, 21 de julho, em Botafogo (rua Professor Alfredo Gomes, 33, esquina com a Bambina). É a “Amostra Monumental de Ódio” – ódio no sentido de rebeldia, segundo os promotores – com mais três bandas, entre 19h e meia-noite. Entrada: cinco reais.
O trio preencheu a fichinha de convidados da Coluna. Começamos pelo Ricardo Caulfield, guitarra e voz do Vilipêndio. Nos posts anteriores, o baixista Alex e o batera Alberto.

Ricardo, guitarra e voz  FOTO: Luiz Fontenelle / divulgação

Som na tela

Em 2011, a Coluna de Música apertou o botão “curtir” para vários documentários, vistos em festivais especializados como In-Edit Brasil, em canais a cabo, naquelas sessões únicas nos cinemas ou mesmo quando os filmes entraram em circuito normal:

Quais foram os melhores shows de 2011?

Quem gosta de grandes shows teve boas opções em 2011, especialmente em São Paulo – o Rock in Rio foi logo ali.

Para você, quais foram os melhores shows do ano? Pode responder no espaço de comentários.

Abaixo, algumas dicas para refrescar a memória do “concert-goer” (quase todos com links para posts anteriores, muitos deles com fotos e setlists dos shows):

Deixe sua opinião no espaço de comentários. Eu começo!