Soul doc: “Mr. Dynamite: The Rise of James Brown”. Atração do @InEditBrasil.

1912017_752623001441343_314353775398288242_o
Eletrizante o soul doc “Mr. Dynamite : The Rise of James Brown”.

Um filme pra dançar, se o cinema não tivesse cadeiras.

O documentário de Alex Gibney, produzido por Mick Jagger, que aparace algumas vezes em depoimentos e nos registros do “The T.A.M.Y. Show”, é uma das atrações da edição 2015 do festival In-Edit Brasil.

Espantoso material de arquivo e os depoimentos dos músicos que acompanharam o godfather of soul são costurados num ritmo frenético.  Explora a música, tenta ser didático para explicar como o funk / soul brother chegou ao som e à coreografia de tanto sucesso. Toca de passagem na questão da violência doméstica e na exploração dos músicos. Perde um pouquinho de ritmo na questão do ativismo e do envolvimento com a campanha de Nixon. Termina mostrando a longa lista dos astros que receberam influência de Brown: Michael, Price, todos os rappers etc.


Continuar lendo “Soul doc: “Mr. Dynamite: The Rise of James Brown”. Atração do @InEditBrasil.”

#5T0NES relançam #StickyFingers

Esta capa daí de cima é de uma edição brasileira em vinil de 1976, com zíper e tudo, de Sticky Fingers. O clássico dos Rolling Stones de 1971 está sendo relançado lá fora, em diferentes formatos, com versões alternativas e faixas extras:

http://www.rollingstones.com/stickyfingers/

Bem que a ZIP Code Tour poderia virar turnê CEP e passar pelo Brasil! Continuar lendo “#5T0NES relançam #StickyFingers”

Hollywood Rock 1995: os primeiros shows dos Stones no Brasil! #VoodooLounge.

mzi.klirqvpz.600x600-75“Not Fade Away”, uma cover de Buddy Holly que foi o terceiro single da longa discografia dos Rolling Stones, abriu os shows da turnê do bom disco “Voodoo Lounge“, a primeira da banda pelo Brasil. 27 de janeiro de 2015:  os Stones finalmente estrearam no Pacaembu, repetindo a dose nas duas noites seguintes. Os holly-rock-94megashows poderiam ter rolado no Morumbi, que não foi liberado pelo Contru, da Prefeitura de São Paulo, e entrou em obras. Os primeiros cinco shows dos Stones no Brasil fizeram parte do festival Hollywood Rock no verão de 1995. Barão Vermelho, a madrinha Rita Lee e os Spin Doctors (do hit “Two Princes“) calibraram a massa antes da atração tão esperada.

Tive a sorte de ver três concertos dessa excursão: um dos primeiros, em agosto de 1994, no Giants Stadium, em N. Jersey -na saída, já vendiam um vídeo VHS de um dos shows da tour -, um no Pacaembu, debaixo de chuva, e mais um no Maracanã, dessa vez bem pertinho daquele palco realmente espetacular. Tinha uma serpente que soltava fogo em alguns momentos. No gramado sagrado do estádio das finais das Copas de 1950 e 2015, estava perto o suficiente para sentir o calor desse efeito especial.

Palco gigante, efeitos, figurinos, mise en scène, mega telões rodando animações muito bem feitas… tudo isso ajuda num show em estádio. Mas no caso dos Rolling Stones, não fariam falta. Bastaria uma parede de amplificadores e o rico repertório, então, já com trinta anos de rock and roll, e os Stones:  na época, Mick Jagger, Keith Richards, Charlie Watts e Ron Wood, acompanhados por nomes como o baixista Darryl Jones (substituto de Bill Wyman),  o tecladista Chuck Leavell, a formosa vocalista de apoio Lisa Fischer (um show à parte!) e o saxofonista Bobby Keys (1943-2014).

Para um acervo com décadas de riffs e refrões marcantes, até que rolavam na milionária turnê mundial várias músicas do “Voodoo Lounge“: “You Got Me Rocking”, “Sparks Will Fly”, a balada “Out of Tears”,  “Brand New Car”, “The Worst”, “Love is Strong” e “I Go Wild”.

Mas o que público queria mesmo era cantar, pular, dançar, tocar guitarras imaginárias ao som de clássicos stoneanos e estonteantes, como “Satisfaction”, “Tumbling Dice”, “It’s All Over Now”, “Gimme Shelter”, “Live with Me”, “Angie”, “Midnight Rambler”, “Miss You”, “Honky Tonk Women”, “Happy”, “Sympathy for the Devil”, “Street Fighting Man”, “Brown Sugar”, “Jumping Jack Flash”, e eu sei, “It’s Only Rock and Roll”.

Será que as pedras voltam a rolar por aqui em 2015? Tá na hora, não é não? \m/ Continuar lendo “Hollywood Rock 1995: os primeiros shows dos Stones no Brasil! #VoodooLounge.”

‘Muscle Shoals – Um estúdio lendário do rock’

musclesho_p01cor_2013110186
Outra atração da mostra Midnight Música, do Festival do Rio: ‘Muscle Shoals – Um estúdio lendário do rock’.
Só o trailer já deixa com água na boca pra ver o documentário.


Próxima sessão: quinta-feira, 10/10, às 15h50, no Estação Botafogo 3 (ingresso aqui). Dentro do post, a sinopse, do site do festival.
Continuar lendo “‘Muscle Shoals – Um estúdio lendário do rock’”

The Rolling Stones Sweet Summer Sun – Hyde Park Live

1270573_10151870516533287_1242808196_oO show de 2013 dos Stones no Hyde Park vai virar DVD e Blu-Ray (e passa em cinemas brasileiros no começo de dezembro). The Rolling Stones Sweet Summer Sun – Hyde Park Live sai em 11 de novembro. São mais de 2 horas de concerto, mas material de bastidores. O ex-stone Mick Taylor, que estreou na banda no histórico show de 1969 no mesmo parque, toca sua ótima guitarra em  ‘Midnight Rambler’ e ‘Satisfaction’. Continuar lendo “The Rolling Stones Sweet Summer Sun – Hyde Park Live”

“Vivid”. 25 anos de um discão do Living Colour.

Vivid
Um metal muito pesado detonado pelo grupo líder da Black Rock Coalition estourou nas rádios e TVs no final de 1988… começo de 1990. A impactante “Cult of Personality” foi o primeiro single do Living Colour. O guitar hero Vernon Reid, o carismático vocalista Corey Glover, o baixista Muzz Skillings e o batera Will Calhoun mostravam o cartão de visitas logo na primeira música do “Vivid”, discão que completou 25 anos na sexta-feira, 3 de maio.

Charlie is My Darling – Ireland 1965.


Uma pepita que estava escondida no baú do rock.
“Charlie is My Darling”, documentário de Peter Whitehead sobre os Stones, de 1965, foi restaurado e ganhou material inédito no relançamento em DVD e festivais de cinema, agora em 2012. É uma das atrações da mostra The Rolling Stones: 50 Years on Film, no Moma, em Nova York. Tomara que “Charlie” chegue logo aqui (já chegou em  DVD e agora em Blu-Ray). Bem que mostra do Moma toda poderia vir pro país da Copa do Mundo 2014…

Por enquanto, vamos curtir o trailer, abaixo.

A página dos Stones no Vevo tem clips de “Satisfaction”, “I´m Alright” e “The Last Time” tirados do filme. Irados!

Continuar lendo “Charlie is My Darling – Ireland 1965.”

“Shine a Light”. Um Scorsese sobre os Stones

Publicado em 29/10/201

Este rock doc eu vi no cinema, em DVD… depois comprei em Blu-Ray… adoraria ter visto a projeção no vão livre do Masp, na 36ª Mostra de Cinema de São Paulo, em outubro de 2012. Um presentaço para os fãs dos Stones, no 50º ano da banda.

stones
Continuar lendo ““Shine a Light”. Um Scorsese sobre os Stones”