Iron Maiden relança clássicos em vinil: os oito primeiros álbuns e 19 compactos da Donzela de Ferro.


Trinta anos esta noite. O aniversário do “Powerslave, um dos melhores discos do Iron Maiden, é um bom gancho para postar esta bela notícia, que saiu no finzinho de agosto. O “Powerslave”  e mais sete álbuns clássicos do Maiden vão ser relançados em vinil lá fora, a partir de 13 de outubro (selo Parlophone no Reino Unido e gravadora BMG/INgrooves Music Group nos EUA) – uns 2 anos depois que esses 8 primeiros discos saíram em primorosas edições picture-disc . Dessa vez, são edições com vinil preto, mesmo. Mas o mais tentador é saber que 19 singles do Iron, correspondentes a esses LPs, também vão ser relançados em vinil,, no formato de compactos de 7 polegadas. São edições limitadas e certamente vão evaporar.  Veja o calendário dos (re)lançamentos lá fora.

Os 3 primeiros LPs voltam às lojas em 13 de outubro na Inglaterra (no dia seguinte nos EUA):

e os singles:

  • Running Free / Burning Ambition
  • Sanctuary / Drifter (Live) + I’ve Got The Fire (Live)
  • Women In Uniform / Invasion
  • Twilight Zone / Wrathchild
  • Purgatory /Genghis Khan
  • Run To The Hills /Total Eclipse
  • The Number Of The Beast / Remember Tomorrow (Live)

Continuar lendo “Iron Maiden relança clássicos em vinil: os oito primeiros álbuns e 19 compactos da Donzela de Ferro.”

Iron Maiden | Maiden England´88 (DVD)

maiden england ´88Termina nesta terça-feira (24/09/13), em Curitiba, a ‘perna’ brasileira da turnê Maiden England, depois do ótimo show de São Paulo (apesar do som fraco, sem volume), e da consagração, no tricampeonato do Iron no Rock in Rio (1985, 2001 e 2013). Bom motivo pra ver e/ou rever o DVD Maiden England´88, que chegou às lojas meses antes dessa passagem da Donzela de Ferro. O DVD duplo contém todo o show da Seventh Tour of a Seventh Tour, em Birmingham, em novembro de 1988. O material tinha sido lançado em VHS (!) em 1989, com direção e edição do “capitão do time”, o baixista Steve Harris. Agora, na edição em DVD, tem 3 faixas extras. E que bonus tracks! “Run to the Hills”, “Running Free” e “Sanctuary” – clássicos da discografia e dos catárticos shows da banda inglesa. Das 18 músicas do concerto de 1988, 11 rolaram nos shows de Sampa e Rio, na turnê de 2013, como a abertura “Moonchild”, “The Prisoner” e a épica “Seventh Son of a Seventh Son”. O DVD é uma oportunidade de ver e ouvir coisas do”Piece of Mind” que não costumam rolar muito ao vivo: “Still Life” e “Die With Your Boots”. Tem uma ótima versão de “Killers”, pra variar, e o blues progressivo “Infinite Dreams”, da era 7th Son, uma das ausências da turnê atual.

O segundo disco do DVD vem com a terceira parte do documentário “The History of Iron Maiden”, com duração de 40 minutos e muitas curiosidades sobre o período dos álbuns “Somewhere in Time” e “Seventh Son of A Seventh Son”. O empresário da banda, Rod Smallwood comenta que nenhum show do “Somewhere On Tour” foi filmado na íntegra – o que é uma lástima – mas há trechos de vários concertos dessa turnê. Quem sabe, um dia, esses vídeos sejam reunidos e vejam a luz do dia.

O melhor está quase que escondido nos extras desse disco 2: é o valioso documentário “12 Wasted Years“, de 1987, que foi lançado em VHS (inclusive no Brasil) e há um bom tempo estava fora de catálogo. O doc, dirigido por Julian Caidan, entrevista quase todos os que se envolveram no crescimento, consolidação e explosão do Iron Maiden, desde os tempos em que a banda tocava em pubs por apenas algumas libras. E tem cada preciosidade para o fã do Maiden, rapaz… vídeos amadores e filmes P&B com o vocalista Paul Di´Anno, a histórica apresentação de “Running Free” no programa Top of the Pops  da BBC-TV (sem playback)… Um trechinho da banda anterior de Adrian Smith, Urchin, bem mais melódica. E a estreia de Bruce Dickinson ao Iron – depois de algumas vaias, o cara ‘chegou chegando’, no primeiro LP, “The Number of the Beast“, e na turnê – registrada em película, “The Beast on the Road”, que ajuda a valorizar ainda mais “12 Wasted Years” e o DVD “Maiden England ´88”. Que ainda tem os clips dos singles “Wasted Years”, “Stranger in a Strange Land”, “Can I Play With Madness”, “The Evil That Men Do” e “The Clairvoyant” – quase todos bem rodados na TV e coletâneas anteriores, mas OK ter como bonus tracks aqui.

Sem dúvida, só o show da Seventh Tour e o documentário “12 Wasted Years” já valeriam ver, rever e guardar este DVD. O restante é lucro.

Continuar lendo “Iron Maiden | Maiden England´88 (DVD)”

Um solo de bateria para Clive Burr

image

Chato receber a notícia da morte de um ídolo. Soube agora do falecimento de Clive Burr, apenas 5 dias depois de completar 56 anos.

Ele foi o batera da melhor das melhores formações do Iron: a que gravou o ‘Number’.

maidenClive também detonou nos álbuns “IronMaiden e “Killers”, e especialmente no espetacular mini-LP ao vivo “Maiden Japan“, que bem poderia ser relançado com todas as bonus tracks possíveis, como tributo ao grande baterista. Se posso dizer que tenho um batera de coração – como tenho um time desde criancinha – esse cara era, é e sempre será Clive Burr.1530428_500914383363259_1508361694_n

Oito clássicos do metal em picture disc!


Já viu um picture disc? É um LP com arte impressa no próprio vinil. Maneiríssimo. E o Iron Maiden vai relançar lá fora a partir de outubro os seus oito primeiros álbuns inteiros em vinil picture disc, a saber:

Continuar lendo “Oito clássicos do metal em picture disc!”

“Six, six, six… The Number of the Beast”… 30 anos do single que catapultou o Iron Maiden!

number-copia

“666, the number of the beast, hell and fire…”
A banda liderada por Steve Harris ganhou fama de satanista por causa das capas do discão de 1982 e do seu grande hit, The Number of the Beast. Continuar lendo ““Six, six, six… The Number of the Beast”… 30 anos do single que catapultou o Iron Maiden!”

Metal britânico: 30 anos de 2 discões

Que grande ano foi 1980 para o rock pesado! Só em 14 de abril saíram dois clássicos: British Steel, sexto de estúdio do Judas Priest, que comandou da sabbathica e industrial Birmingham a revolução metálica, ajudando a definir o gênero, eIron Maiden, primeiro LP do quinteto da zona leste de Londres que capitaneou a nova onda do metal pesado britânico (NWOBHM), com Paul Di´Anno no vocal. Já é trintona a New Wave of British Heavy Metal, couro e tachinhas incluídos, cortesia das visitas secretas de Rob Halford a sex shops (ele ainda não tinha saído do armário publicamente). “Breaking the Law“, “Rapid Fire”, “Metal Gods”, “Grinder”, “United”, “Living After Midnight” …  British Steel é toda uma coleção de grandes riffs de guitarra, refrões pegajosos e solos cortantes – no formato de guitarras gêmeas usado antes por Thin Lizzy e Wishbone Ash, mas consagrado de vez por Glen Tipton e KK Downing como o melhor formato da bandas de heavy metal. Heavy metal, mesmo, sem vergonha nenhuma disso.  O duo de guitarristas dá uma aula no DVD da série Classic Albums dedicado ao British Steel. Dos melhores das série, o programa conta com rico arquivo,  depoimentos do produtor Tom Allom, do baixista Ian Hill e do vocalista Rob Halford, que na época do documentário estava afastado da banda. Este clássico eterno do metal foi gravado numa mansão que era de Ringo Starr, e havia pertencido a Lennon (Tittenhurst Park). Eta casa pé quente! Sobre a estreia do Iron Maiden…

Continuar lendo “Metal britânico: 30 anos de 2 discões”

Destacado

“The Number of the Beast”, 35 anos de um discão do Iron Maiden

Turnê The Beast on the Road. Foto: Robert Ellis (C) Iron Maiden Holdings 

A sirene de ataque aéreo – apelido do vocalista  Bruce Dickinson -começou a funcionar pra valer no terceiro disco do Iron Maiden, estreia do cantor na banda inglesa. The Number of the Beast (ouça trechos aqui) foi o primeiro álbum  nº1 do Iron (nas paradas inglesas). Primeiro Top 40 nos EUA. É aquele disco que  mesmo revistas e livros não especializados em rock pauleira elegem para falar do Maiden. Não é à toa que Number mereceu um programa da série Classic Albums, já lançado em DVD no Brasil. Aqui não tem Prodigal Son nem instrumentais. É pauleira pura, desde a faixa 1, Invaders, até a última, Hallowed Be Thy Name, um clássico de Steve Harris, cheio de mudanças de ritmo e clima, sobre um homem no corredor da morte.  Agora, além do apelo da capa (Derek Riggs), teve dois singles fortíssimos. Continuar lendo ““The Number of the Beast”, 35 anos de um discão do Iron Maiden”