Tudo ao mesmo tempo agora. Pitacos sobre o Lollapalooza Brasil no autódromo de Interlagos.

Estação Autódromo da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). Essa foi a estação do rock no último fim de semana. O Lolla BR mudou do Jockey Club (muito mais “central”), quase ao lado de uma via expressa (Marginal Pinheiros), para o distante autódromo que leva o nome do saudoso piloto José Carlos Pace, em Interlagos. Trem cheio, lotado ou superlotado, dependendo da hora que o fã chegava ou saída do festival. Ok, escalonando o horário, se programando, dá até para evitar o desconforto.

Mas lá dentro do autódromo de Interlagos, quase que o fã precisa de uma estação de trem virtual – ou quem sabe, num futuro fictício, de teletransporte – para ir de um palco a outro, especialmente, para chegar ao palco Onix, onde tocaram nomes como Soundgarden, Johnny Marr, Nine Inch Nails e Imagine Dragons.

E uma planilha para fazer as terríveis escolhas, como Arcade Fire x New Order. De cortar o coração.

Aliás, a multidão que tomou o barranco na frente do palco Onix para ver o Imagine Dragons lembrou fotografias antigas de estádios de futebol, com torcedor pendurado até no refletor, vendo o jogo no morro. E lá no alto do morro do palco Onix, no som dos “Dragons”, o som chegava baixinho, baixinho.
JpegJpeg

Também não estava legal o som na primeira metade do show de #mangue, mangue, mangue! da Nação Zumbi!

Tirando esses problemas de mobilidade, para usar uma palavra da hora, o festival foi muito legal, um dos melhores que vi. Música da boa. O público reclama mais da dificuldade de ver tudo o que gostaria. E tem razão: pagou caro.

Foi um senhor evento, de modo geral totalmente pacífico. 70 mil pessoas no sábado, 60 mil no domingo, e nenhuma ocorrência mais grave. Confraternização das tribos!

A tribo dos anos 80 – década que nunca sai de moda – foi agraciada com os shows de  Johnny Marr (ex-Smiths), New Order e Pixies.

A banda que influenciou o Nirvana no lance de silêncio x esporro versus silêncio x barulho de novo veio com a argentina Paz Lenchantin no baixo. E o Pixies fez um show até que animado para os padrões da banda ao vivo, mandando ver #AltHits como “Bone Machine”,”Gouge Away”, “Monkey Gone to Heaven”, “Where is My Mind” (tinha faixa pedindo essa), “Here Comes Your Man” e coisas novas como “Indie Cindy”.

Paz Lenchantin, baixista do Pixies. FOTO: Mila Maluhy. Divulgação / T4F: https://www.flickr.com/photos/lollapaloozabr/
Paz Lenchantin, baixista do Pixies. FOTO: Mila Maluhy. Divulgação / T4F: https://www.flickr.com/photos/lollapaloozabr/

A geração sonora dos anos 90 pode curtir o som industrial do Nine Inch Nails, o forró-core dos Raimundos, o mangue bit da Nação Zumbi e o peso do Soundgarden. A crítica fala muito do Arcade Fire, com toda razão, é “a” banda dos anos 2010, mas o Soundgarden – que nunca foi muito modinha, era um pouco lado B mesmo no auge do grunge – fez um show arrebatador.

Será que um dia vai ter metal no Lolla?

E o que foi a apoteose do Soudgarden, com “Rusty Cage” e “Beyond the Wheel”? O mais puro metaaaal!!!!!

Mais Lolla era o mote -sacana – de alguns produtos. Mais metal no Lolla!

PHOENIX MANIA: o vocalista Thomas Mars foi pra galera. FOTO: MRossi. Divulgação T4F.
PHOENIX MANIA: o vocalista Thomas Mars foi pra galera. FOTO: MRossi. Divulgação T4F.

E a galera antenada no som dos anos 2000 – independentemente de ter 18, 25, 30 e poucos anos ou ter entrado na casa dos #enta – então, essa foi ao delírio, com a musa Lorde, Cage The Elephant, Portugal The Man, a quase beatlemania em volta do pessoal do Imagine Dragons, do Phoenix e do Muse – que lembrou dos 20 anos da morte de Kurt Cobain, fazendo uma cover de “Lithium”, notícia até na parte de música do jornalão inglês Guardian.

Rouco, o vocal do Muse, Matthew Bellamy cantou "Lithium" em tributo a Kurt Cobain. FOTO: MRossi. Divulgação T4F.
Rouco, o vocal do Muse, Matthew Bellamy cantou “Lithium” em tributo a Kurt Cobain, que morreu em 5/4//94. FOTO: MRossi. Divulgação T4F.

O rock sem frescuras das moças do Savages. E o épico Arcade Fire. O melhor da geração.

Um festival para se lembrar por muito e muito tempo. Até a próxima!

  • Comente o post. Diga de que cidade veio, pra ver que bandas, quem mais gostou, quem destetou, fique à vontade. O espaço se comentários está aberto para você.
  • Que banda falta pra você ver na vida? Eu começo!
Arcade Fire! FOTO: Mila Maluhy. Divulgação / T4F: https://www.flickr.com/photos/lollapaloozabr/
Arcade Fire! FOTO: Mila Maluhy. Divulgação / T4F: https://www.flickr.com/photos/lollapaloozabr/

Confira como foram os shows de…

Em 2013…

Franz Ferdinand
E em 201…

Anúncios

2 comentários sobre “Tudo ao mesmo tempo agora. Pitacos sobre o Lollapalooza Brasil no autódromo de Interlagos.

  1. Para mim, falta ver o Van Halen! Mas tem alguns artistas que eu topo ver em toda a turnê, como Pearl Jam, Stones, Primal Scream, Manu Chao, FF (Foo), FR (Franz) etc etc etc.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s