Soundgarden 3.0: “Badmotorfinger”. Discão do glorioso ano de 1991.

badmotorfinger
Cinco músicas do show do Soundgarden que encerrou o Lollapalooza Chile 2014 saíram do terceiro disco do quarteto. 1991. Espetacular ano para o rock, com discaços como “Nevermind“, “Achtung Baby”,  o álbum preto do Metallica, “Out of Time“, “Blood Sugar Sex Magik“, “Use Your Illusion“, “Screamadelica“, “Ten” etc etc etc. E  “Badmotorfiger“!

Peso – muito peso -, mais velocidade, riffs animais a dar com pau, uma cozinha campeã formada por Matt Cameron e a estreia de Ben Shepherd, os vocais mais viscerais que Chris Cornell poderia fazer e uma produção que passou por um banho de loja em comparação com “Ultramega OK” e “Louder than Love”.

É um disco pra ouvir no talo, que dá vontade de tocar air guitar, air bass, air drums… E rendeu nada menos que 4 singles.

O primeiro, “Room a Thoudand Years Wide”, pela Sub-Pop, selo seminal da cena grunge de Seattle.
Depois, a demolidora “Jesus Christ Pose”. Clip bem rodado aqui.


O segundo promoveu o sucesso “Outshined”.

Por fim, o peso e  a velocidade da sabbathica abertura,  “Rusty Cage”. “Rusty Cage” e “Jesus Christ Pose” eram campeãs no programa de metal, o saudoso Fúria.

Badmotorfiger” marcou a estreia do baixista Ben Shepherd nos discos do Soundgarden, que tinha o vozeirão de Cornell, os riffs demolidores de Kim Thayil e o batera Matt Cameron, que hoje se divide entre Soundgarden e o Pearl Jam. Na turnê sul-americana, que inclui o Lollapalooza Chile, Argentina e Brasil, o batera está sendo substituído por um xará: Matt Chamberlain.

Ben Sheperd substitui Hiro Yamamoto. Matt, Chris e Kim, em foto do encarte do discão #Badmotorfinger.
Ben Shepherd (substituiu Hiro Yamamoto), Matt, Chris e Kim, em foto do encarte do CD.

Gozado que o quarteto de Seattle, WA, era por vezes rotulado como “New Led Zeppelin”. Mas para mim a grande influência – pelo menos dos três primeiros discos – era o som mais soturno do Black Sabbath. Como ajudam a provar as infernais “Slaves & Bulldozers”, “Face Pollution” e “Room a Thoudand Years Wide”, uma das favoritas da casa, que eu super recomendo ouvir. Sonzão, independente de rótulos.

Gosto de “Superunknown” e, um pouco menos,  “Down on the Upside”. Mas para mim “Badmotorfinger” é o melhor Soundgarden. “King Animal”, o mais recente, também está muito bom.

  • DISCOGRAFIA SELECIONADA DO SOUNDGARDEN | Discos de estúdio, de material inédito:
  1. Ultramega OK (1988)
  2. Louder than Love (1989)
  3. Badmotorfinger (1991)
  4. Superunknown (1994)
  5. Down on the Upside (1996)
  6. King Animal (2012)

Veja como foi o show de Chris Cornell em 2013

 

LINKS:

Anúncios

2 comentários sobre “Soundgarden 3.0: “Badmotorfinger”. Discão do glorioso ano de 1991.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s