Aula de heavy metal. Enfim, Black Sabbath, São Paulo, 11/10/2013.

Uma aula de metal pesado. Mas também podemos dizer que foi um curso inteiro. Em duas horas de showzão do Black Sabbath em São Paulo. Os padrinhos de tudo isso que está aí, nos palcos de metal pelo mundo.
DSC02942
Ozzy, Iommi, Geezer e … pena que Bill Ward não tenha entrado em acordo com os conterrâneos de Birmingham. Mas temos que reconhecer que o batera Tommy Clufetos (que a gente viu na última turnê de Ozzy por aqui) fez por merecer o posto.

Confesso que me surpreendi com a voz de Ozzy, um Príncipe das Trevas em versão vovô (claro, estava no talo, a todo volume, mas segurou bem demais). Geezer Butler é um baixista fundamental, sem ele a banda não poderia continuar. Que técnica, que estilo. Agora, uma salva de palmas especial para Tony Iommi. Não é o tipo do músico que pega a camisa do Corinthians, do Flamengo ou do time da cidade para agradar. Toca, e pronto. E como toca. Todo sério. Concentrado. Focado. Parece um cientista da guitarra. E é.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Valeu, mister Tony Iommi! Professor de todos os grandes criadores de riffs e solos de arrepiar.

Sem parafernália nenhuma, além dos amplificadores e projeções psicodélicas nos telões, o Sabbath fez um showzaço. O repertório foi muito, muito bem escolhido, inclusive as três músicas do novo “13“, que é um discão: “Age of Reason” e os singles “End of the Beginning” e “God Is Dead?”. Canções totalmente sabbathicas. Aliás, não deixe de ouvir esse disco., comentado aqui A balada “Zeitgeist” acompanha a lenta saída da massa que superlotou o inadequado espaço do Campo de Marte. Trânsito muito lento para chegar e para sair. Muito aperto na pista, inclusive na área premium. Se rolasse “Sympton of the Universe” então, poderia ter acontecido uma tragédia, dada a animação que o público fica nas canções mais rápidas.

Mas ao menos o fundamental foi 100%: o som. Alto e claro. Sem isso, teria sido frustante. O setlist, praticamente o mesmo na turnê toda, está dentro do post.

Já vi alguns shows do Ozzy Osbourne sem o Black Sabbath, outros do Sabbath sem Ozzy. Claramente, o da sexta-feira 11 de outubro foi o melhor. Foi histórico. \m/

  • BLACK SABBATH
  • Campo de Marte, São Paulo, 11/10/2013
  1. 1391901_457137287740969_1156161523_nWar Pigs
  2. Into the Void
  3. Under the Sun/Every Day Comes and Goes
  4. Snowblind
  5. Age of Reason
  6. Black Sabbath
  7. Behind the Wall of  Sleep
  8. NIB
  9. End of the Beginning
  10. Fairies Wear Boots
  11. Rat Salad / solo de bateria
  12. Iron Man
  13. God is Dead?
  14. Dirty Women
  15. Children of the Grave
  16. BIS: Paranoid

DSC02943

12 comentários sobre “Aula de heavy metal. Enfim, Black Sabbath, São Paulo, 11/10/2013.

  1. Comentário no rítmo do Black Sabbath: vibrante, rápido, certeiro.
    Mais um dos riffs do João Ricardo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s