22 anos da morte de um grande herói da guitarra, Stevie Ray Vaughan.

Coluna de Música | J.R. Lima

Nariz de cera: fui apresentado ao som lancinante do texano Stevie Ray Vaughan por um amigo de faculdade, fanático por música e futebol, torcedor do Fluminense e simpatizante do Benfica e do futebol total da Holanda#74. Baixista da formação inicial do Picassos Falsos… fã de guitarristas como Jimi Hendrix e Pete Townshend, o amigo me emprestou uma fita K7 com sons de um guitarrista mantido em sigilo (tipo brincadeira de cabra cega musical). Fiquei chapado! Tinha algo de Hendrix, mas era diferente. Era… Stevie Ray Vaughan! Valeu Caíque! Onde quer que você esteja, tenho certeza, estará vendo futebol e ouvindo SRV, Hendrix, Who, soul, funk etc.
Poucos anos depois, começava minha vida profissional, quando na tardinha de 27 de agosto de 1990 fui surpreendido por uma notícia de agência internacional (via telex ainda? Provavelmente).  Stevie Ray Vaughan estava morto, com apenas 35 anos, num terrível acidente de helicóptero, depois de…

Ver o post original 335 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s