30 anos de um discão do Van Halen: “Diver Down”


Cinco covers e sete inéditas (3 instrumentais) em 31 minutos. “Diver Down”, que neste 14 de abril de 2012 completa 30 anos, foi o primeiro álbum do Van Halen que comprei. Ainda em fita K7 – eu não tinha toca-discos. E até hoje é o meu VH favorito, um show de Eddie e Alex Van Halen, Michael Anthony e, claro, Diamond Dave, que jamais deveria ter saído da banda. Merece um faixa-a-faixa. Vamos lá?

      1. “Diver Down” começa a todo vapor, com “Where Have All the Good Times Gone”, rockão do criativo Ray Davies, dos Kinks, influente banda da chamada “Invasão Britânica” nos anos 60, de quem o VH já havia regravado (com muito sucesso) “You Really Got Me”.
      2. “Hang´em High”, de autoria atribuída a todo o quarteto, mantém alta a adrenalina. E tome riff.
      3. “Cathedral” é uma das instrumentais, onde Eddie “tira” na guitarra um som parecido com órgão de igreja. Dez!
      4.  “Secrets”, uma deliciosa canção original do VH. Light Metal?!
      5. “Intruder”. Instrumental comandada pela guitarra envenenada de Eddie, o peso crescia, crescia, até explodir na cover de “(Oh) Pretty Woman”, inclusive no polêmico clip que me lembra da parte teatral dos shows do Jane´s Addiction de hoje.
      6. “(Oh) Pretty Woman”, o primeiro single do LP. Com esta trilha sonora das musas, o Van Halen me apresentou ao mestre Roy Orbinson. “Intruder” + “(Oh) Pretty Woman” formam o ponto mais alto do disco. E o clip com os quatro músicos dando uma de “atores” é para dar risada.
      7. Astral continua bem alto em mais um standard da música americana, a cover de “Dancing in the Street”. O clássico da Motown que tem Marvin Gaye como um dos autores foi gravado primeiro por Martha and the Vandellas (1964). Também é muito boa a versão com David Bowie e Mick Jagger, três anos depois da “van-halenizada”.  Ou seja, a música é boa e ponto.
      8. “Little Guitars (intro)”. Eddie na guitarra acústica.
      9. “Little Guitars”. Que riffão!  Com o perdão do trocadilho, Diamond Dave brilha, num “casamento” perfeito com a guitarra.
      10. “Big Bad Bill (Is Sweet William Now)”- cover de uma canção popular americana de 1924. Aqui o show de Jan Van Halen, clarinetista holandês, pai de Eddie e Alex.
      11. “The Full Bug”. Bluesão pesado original do VH. P… solo!
      12. “Happy Trails”. David ganha a companhia de Eddie, Michael e Alex no coro, em mais uma  divertida cover – versão “à capella” do tema de um programa da TV americana dos anos 40/50, o alegre fecho do disco. Discão!
    • Confira o clip de “Intruder/(Oh) Pretty Woman”:

Posts sobre os discos anteriores do Van Halen:

  1. Van Halen (1978)
  2. Van Halen II (1979)
  3. Women and Children First (1980)
  4. Fair Warning (1981)
Anúncios

5 comentários sobre “30 anos de um discão do Van Halen: “Diver Down”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s