Foo Fighters, Lollapalooza Brasil, 07/04/2012. Uma fábrica de hits – e de riffs!

Primeira tarde do Lolla no Brasil

Dezoito anos depois da morte de Kurt Cobain, a galera que lotou o Lollapalloza Brasil para curtir o showzaço aço aço do Foo Fighters mostrou que o rock´n´roll está longe de acabar. Foram duas horas e meia de rock pesado na moleira – três atacantes no campo, digo, três guitarristas no palco – sem refresco (e muita fila pra cerveja), excelente participação do público e participação da “madrinha” Joan Jett no bis. Um show histórico, o primeiro da banda em São Paulo!
Um arrasa-quarteirão na abertura: “All My Life”.  O Foo Fighters vem com três guitarras. Dave Grohl, Chris Shiflett e outro ex-Nirvana, Pat Smear, todo sorridente (desfila uma coleção de guitarras maneiríssimas), o baixo seguro de Nate Mendel e o incansável baterista Taylor Hawkins, figuraça. Depois de “Rope” e “Pretender”, um trecho de “Custard Pie”, clássico do Led, de Jimmy Page, com quem os Foo já dividiram palco.
Os cinco mais o tecladista vão tocando os hits do FF, como “Times Like These” e “Learn to fly”, quebrando tudo como em “My Hero” e “Breakout”.
Dave Grohl troca de posição com Taylor Hawkins. O vocalista toca bateria, como no Nirvana. O batera canta “Cold Day in the Sun”.
Depois de “Big Me”, um sucesso do primeiro disco, o Foo Fighters ataca com um sonzão stoner rock, um trecho do Queens of the Stone Age, que lembra Blue Cheer para caramba, emendada com “Stacked Actors”, de “There is Nothing Left to Lose”, um dos meus álbuns preferidos de Dave e cia.
Mais um hit de video clip, “Walk”, e outra do “There is Nothing Left to Lose”, “Generator”. Dave Grohl toca um riff do Soundgarden antes de outro grande sucesso, “Monkey Wrench”, como no CD “The Colour and the Shape” seguida por “Hey, Johnny Park”. Mais uma vez, o Lollapalooza sai do chão. Outra do começo do FF (“This is a Call”, em ótima forma) e o Foo Fighters manda “In the Flesh”, do Pink Floyd.
Roucão, Dave Grohl, o cara se esforça e conta com uma bela ajuda da plateia: “Best of You” foi um dos pontos altos do concerto, com um show dos fãs (muitos levaram cartazes com o “oh!” do refrão). Fascinante essa sinergia!
No intervalo, numa bem sacada brincadeira com uma câmera nos bastidores, Dave e Taylor brincam de negociar com a massa o número de canções do bis. Duas? Três? Quatro? Cinco! Incluindo a linda “Dear Rosemary”, do último disco, “Wasting Light”.
Dave Grohl agradece, elogia, enaltece o pessoal do Jane´s Addiction. E chama ao palco Joan Jett, que tinha acabado de fazer um bom show, no palco Butantã, do outro lado do Jockey Club
A eterna runaway e o Foo Fighters detonam “Bad Reputation” e “I Love Rock´n´Roll”.
Pra encerrar, a s e n s a c i o n a l  “Evelong”. Sem ela, Dave Grohl não sairia do Lollapalloza Brasil.
Candidatíssimo a show do ano. 70 mil pessoas na mão. Muito rock, e um rock bem pesado, com citações de clássicos, um pouco de blues com a gaita de Danny Clinch, reverência a ídolos de outras gerações, como Joan Jett…  Showzaço! Tomara que não seja o último por aqui. Dave Grohl prometeu não demorar 17 anos para voltar…

  • Deixe o seu pitaco sobre o show e diga de que cidade viajou pra ver o Foo Fighters, no espaço de comentários!

Dentro do post, o setlist  captado pelo Multishow e espalhado pelo twitter oficial do festival.

Anúncios

20 comentários sobre “Foo Fighters, Lollapalooza Brasil, 07/04/2012. Uma fábrica de hits – e de riffs!

  1. Belo post João !

    Resumo perfeito do show. Vi 75% do show pela TV e também gostei muito, bela banda o Foo Fighters. Gostei muito tb do show da Joan Jett, rock cru, básico, direto na veia ! Imagino como deve ter sido ao vivo…hehe

    Me lembrei muito do show deles que vi em 2001 no Rock in Rio, outto showzaço também !

    Abração e boa Páscoa

    1. Como eu estava trabalhando na hora do show do FF no Rock in Rio, não deu pra ver direito. Desta vez, não podia passar. Gostei tanto do show da Joan Jett que comprei um coletânea dupla dela na lojinha do Lolla! Abraço e obrigado

    1. Puxa, obrigado, Jerusa! A diferença talvez seja: eu gosto de Foo Fighters! Valeu! Volte sempre. Como o Foo Fighters.

  2. Minha Banda PREFERIDA,
    Meu Ídolo na Música,
    Sou completamente apaixonado por Foo Fighters e ter ainda por cima a Joan, musa(mesmo magrinha), tocando com meus ídolos foi demais!
    Não pode ver o show, muito menos ir, estou me martirizando até hoje e só pararei quando poder ver um show deles ao vivo.
    Se Deus quiser, um dia eu fico cara a cara com meu Ídolo.
    Belíssimo post, parabéns, posso dizer “amigo Foomaníaco??”

    1. Claro. Acompanho o Foo desde o primeiro disco. “There is Nothing Left to Lose” é o meu preferido. Mas “Everlong” é aquela música que ouço, volto, ouço de novo e de novo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s