Um Jorge Ben Jor de 1971: “Negro É Lindo”

Todo dia 23, tenho lembrado aqui na Coluna dos CDs da tentadora caixinha Salve Jorge. Neste mês, o tema é Negro é Lindo, álbum de 1971 de Jorge Ben Jor. Por coincidência, Ben Jor canta e toca sua guitarra cheia de balanço no festival Black na Cena hoje, digo já no começo da madrugada para amanhã. O disco marca o fim da trilogia com o Trio Mocotó, que dá show de bola acompanhando Ben, então com um violão maneirisíssimo nas mãos. Os arranjos (de Arthur Verocai) são suaves e o clima é de romantismo, em declarações a musas como Maria Domingas, Palomaris, Rita Jeep, Cigana, Zula (deliciosa faixa), ídolos (Muhammad Ali, em Cassius Marcelo Clay, parceria com Toquinho), camaradas (João Parahyba, batera do Trio Mocotó, em Comanche). E que linda balada é Que Maravilha, mais uma tabelinha com Toquinho, parceiro de ataque no timão da MPB.

Leia os posts sobre outros discos de Jorge:

4 comentários sobre “Um Jorge Ben Jor de 1971: “Negro É Lindo”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s