Faith No More, Maquinária Festival, São Paulo, 07/11/2009

Publicado pelo FutPopClube em 08/11/2009

Lá pelos idos de 1991, era quase impossível sair à rua e não ver alguém com uma camiseta do Faith No More. Ligar o rádio ou a TV e não ouvir “Epic”, que alguém chegou a comparar (exageradamente, claro) com a “Satisfaction” dos anos 90, lembrei-me ao reler agora Headlineo “Headline”, fanzine que eu publicava com ajuda de pai, mãe e irmão em formato tablóide (e o FNM foi destaque na capa do “Headline” nº 2, lançado às vésperas do Rock in Rio 2 e que ilustra este post,  anos depois…). Rock in Rio 2 que marcou a grande explosão do FNM e Sepultura no Brasil (época de lançamento do “Arise”, um dos melhores discos do grupo mineiro-paulista-americano). Sepultura que também tocou no Maquinária, num sábado de calor e pancadas de chuva em São Paulo. 

No começo dos 90, não tinha  You Tube, MP3, a internet não era essa coisa massificada de hoje, a MTV brasileira ainda dava seus primeiros passos, os discos eram lançados em LP, de vinil. Pra alavancar a venda dos CDs, os compact-discs vinham com faixas extras – “Edge of the World”, no caso de “The Real Thing”, o terceiro do FNM. Tinha fanzine impresso em papel, em vez de blog ou microblog.

No começo dos anos 90, explodiram os festivais de verão no Brasil. Muitos deixaram saudade. Foi muito boa a escalação do Rock in Rio II. Só no “heavy metal day”, Sepultura, Megadeth, Queensryche em sua melhor fase, Judas Priest e Guns N´Roses. Poucos anos depois, um Hollywood Rock  trouxe Nirvana no auge, Red Hot Chili Peppers pela primeira vez ao Brasil, L7, Alice in Chains… No Sudeste, os festivais de verão ficaram na saudade… outros eventos se espalharam pelo ano, quase sempre atrelados a grandes patrocinadores…

São Paulo passa alguns meses sem grandes shows internacionais, mas neste sábado o raio caiu duas vezes no mesmo lugar. Gostaria de ter revisto Primal Scream, Sonic Youth, ter dado uma espiada no Iggy Pop com Stooges, ver o Copacabana Club ao vivo no segundo palco do Planeta Terra (como foi transmitido ao vivo pelo portal que patrocinou o evento, deve ter tudo na rede), mas optei pelo Maquinária Festival. Para rever o FNM depois de 18 anos (quase nem conto o show no Maracanãzinho, acústica sofrível; perdi o do Olympia, que deve ter sido demais!) e ver pela primeira vez  Jane´s Addiction.

Perry Farrell, com seu jeito meio Morrissey muito mais afetado- meio Ney Matogrosso, disseram alguns – do hard rock viajandão, conversou muito com a plateia, brincou sobre o corpo sarado do guitarrista Dave Navarro, disse que ele leva “foras” também, e os hits “Been Caught Stealing” e “Stop” chacoalharam a Chácara do Jockey. No fundo do palco, duas dançarinas boazudas serviam de cenário para a viagem alt-rock do quarteto reunido. “Ritual de Lo Habitual”, discão dos 90 também. Perry, um showman.

Como a chuva atrasou em meia hora o show mais esperado, Mike Patton entrou de guarda-chuva e figurino de cafajeste, todo vermelho, cordão no peito. “From Out of Nowhere”, “Be Aggressive”, “Surprise! You´re Dead”, “Midlife Crisis”, “Evidence” (balada destaque do CD King for a Day, Fool for a Lifetime, o sexto de estúdio do FNM, já sem a guitarra de Jim Martin), “We Care a Lot”… velhas conhecidas dos fãs do Faith No More no Brasil se misturaram com as tradicionais covers inusitadas. “Easy”, dos Commodores, foi seguida de “Epic”, aquela, comparada à “Satisfaction” dos 90! Ainda sinto falta da figura do Jim Martin, cabeleira longa, densa e rebelde, óculos vermelhos de grossas lentes, guitarra Flying-V à frente. Mas a síntese do Faith No More está lá. O showman Mike Patton, caso de vocalista que pega o caminhão em movimento e muda o rumo dele.

Certamente, foram os irmãos Cavalera que ensinaram esse negócio de “Palmeiras! Palmeiras!” pro pessoal do Faith No More.

Espero que em 2010 os organizadores dos dois festivais se entendam e não marquem grandes shows para o mesmo fim de semana.

Set list do show do Faith No More em São Paulo, Maquinária Festival, 7 de novembro de 2009:

Fonte: SetListFM, especializado em set lists, conferido com o blog LineUp Brasil, que aborda shows e festivais de rock no país.

  • Reunited (cover da dupla Peaches & Herb)
  • From Out of Nowhere (CD/LP The Real Thing)
  • Be Aggressive (CD Angel Dust)
  • Caffeine (CD Angel Dust )
  • Evidence – cantada em português! (CD King for a Day)
  • Surprise! You´re Dead! (CD/LP The Real Thing)
  • Last Cup of Sorrow (CD Album of the Year)
  • Ricochet (CD King for a Day)
  • Easy (dos Commodores, regravada no CD-single Be Aggrressive)
  • Epic (mega hit do The Real Thing)
  • Midlife Crisis (CD Angel Dust)
  • Caralho Voador (CD King for a Day)
  • The Gentle Art of Making Enemies (CD King for a Day)
  • King for a Day (CD King for a Day)
  • Ashes to Ashes (CD Album of the Year)
  • Just a Man (CD King for a Day)

BIS 1:

  • tema de Carruagens de Fogo/Chariots of Fire + Stripsearch (CD Album of the Year)
  • We Care a Lot (nos LPs  We Care a LotIntroduce Yourself com Chuck Mosley; no Live at the Brixton Academy com Mike Patton)

BIS 2:

  • This Guy´s In Love With You (cover de Burt Bacharach)
  • Digging the Grave (CD King for a Day)

P.S.: P@#*a! C@#*lho! Show do C@#*lho!

4 comentários sobre “Faith No More, Maquinária Festival, São Paulo, 07/11/2009

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s