O último show do Nirvana

(Publicado no FutPop Clube em março de 2009)

Cris e Dave em show do Nirvana no Brasil. Arquivo do fanzine HEADLINE.
Krist e Dave em show do Nirvana no Brasil. Arquivo do fanzine HEADLINE.

Munique, 1º de março de 1994.  Quatro meses depois do excelente MTV Unplugged, o grupo mais influente dos anos 90 fez seu último show, num lugar chamado Terminal 1.  O site Nirvana Live Guide fornece  o set list (que termina com Heart -Shaped Box) e  informa que Kurt Cobain perdia a voz(normalmente já rouca) durante o show, por causa da bronquite. Em abril de 94, o líder do Nirvana seria encontrado morto. No começo de 2009, cansei de falar aqui no blog de discos de estreia. E não via a hora de arrumar uma deixa para falar do segundo disco do trio de Aberdeen, Washington. O maior sucesso do Nirvana, um disco que superou qualquer expectativa da gravadora DGC (Geffen), que contratou o grupo do selo SubPop, de Seattle. Nevermind tem um clássico atrás do outro. Foram quatro singles, com clips muito interessantes: Smells Like Teen Spirit, Come As You Are, Lithium e In Bloom. Mas olha, num cenário mais alternativo, no mínimo a balada Polly, os hardcores Territorial Pissings e Stay Away e a delicada Something in the Way poderiam ser compactos de sucesso perfeitamente. Pra mim é um discão. Curioso é que o próprio Kurt Cobain não curtia muito a produção sonora de Nevermind. Chegou a comparar com a produção do Motley Crue. OK, pode ser um punk rock com banho de loja, mas é muito bom, com todas as suas distorções e berros combinados com melodias. A música pop perfeita para mim. Fórmula que o batera Dave Grohl – guardadas as proporções – levou para o Foo Fighters, onde é cantor e guitarrista.

  • Um relato a quente do primeiro show do Nirvana “em casa”, ou seja, em Seattle, logo depois do lançamento de Nevermind está no livro do jornalista André Barcinski, Barulho, Uma viagem pelo Underground do Rock Americano.
  • Existe em DVD um programa da série Classic Albums que documenta quase que faixa a faixa a história do Nevermind. Por exemplo, o produtor Butch Vig (que formaria a banda Garbage) explica como achou o melhor jeito de Kurt cantar a delicada Something in the Way.
  • “Come as You Are”, livro sobre a história do Nirvana escrito por Michael Azerrad, tem edição brasileira.

O setlist do último show, segundo site Nirvana Live Guide (há links para vídeos nas músicas grifadas):

  • My Best Friend’s Girl • Radio Friendly Unit ShifterDrain You (versão demolidora!)• Breed • Serve The Servants • Come As You Are (part of) • Come As You Are • Sliver • Dumb • In Bloom • About A Girl • Lithium • Pennyroyal Tea • School • Polly • Very Ape • Lounge Act • Rape Me • Territorial Pissings • The Man Who Sold The World • All Apologies • On A Plain • Blew • Heart-Shaped Box

Um comentário sobre “O último show do Nirvana

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s