Destacado

CD single: “Smells Like Teen Spirit”

Smells Like Teen Spirit
Como lembrou The Grunge Scene, o discão “Nevermind” chegou ao nº1 da “Billboard” em 11 de janeiro do glorioso ano de 1992 – pouco mais de três meses depois do lançamento. Bom motivo para ouvir de novo aquele saboroso mix de punk, hardcore, alt rock, indie, metal, new wave, barulho/silêncio/barulho resumida na primeira música, “Smells Like Teen Spirit”, também o primeiro single, de 10/09/1991.

O meu CD single tem como “B´sides” “Even In His Youth” e “Aneurysm”, que aparece como faixas extras da edição de 20º aniversário de “Nevermind”, um CD duplo. Outras “bonus tracks” são os lados B dos singles do discão: “Curmudgeon”, “D-7” na BBC, mais versões ao vivo de “Been a Son”, “School”, “Drain You”, “Sliver” e “Polly”. Só sonzeira. Continuar lendo “CD single: “Smells Like Teen Spirit””

Do Queen ao Pearl Jam: os shows no Morumbi, que em fevereiro recebe os Stones!

DestacadoDo Queen ao Pearl Jam: os shows no Morumbi, que em fevereiro recebe os Stones!
O segundo show do Pearl Jam no Morumbi, em novembro de 2011: aula de rock! https://colunademusica.wordpress.com/2011/11/05/pearl-jam-morumbi-sao-paulo-04112011-aula-de-rock/
O segundo show do Pearl Jam no Morumbi, em novembro de 2011: aula de rock! https://colunademusica.wordpress.com/2011/11/05/pearl-jam-morumbi-sao-paulo-04112011-aula-de-rock/
JOÃO R 01-09-13 - 00002
O flyer de turnê passada do PJ

Atualizado em 2015

O U2 entra no gramado, digo, no palco, em 13 de abril de 2011!

O Rock in Rio I marcou de vez a entrada do Brasil no circuito de festivais, em 1985. Mas não dá para falar da história dos megashows no país sem lembrar da passagem de Freddie Mercury, Brian May, John Deacon e Roger Taylor pelo Morumbi, em março de 1981. Continuar lendo “Do Queen ao Pearl Jam: os shows no Morumbi, que em fevereiro recebe os Stones!”

Destacado

Classic Albums/”Nevermind”

Festival Nirvana aqui na Coluna de Música. Kurt Cobain não gostava muito do banho de estúdio que o produtor Butch Vig deu no som sujo, punk, hardcore e até metálico ouvido no disco anterior Bleach. Mas Nevermind, estreia da banda na major DGC/Geffen, hoje da Universal Music , é um discaço. Quase um greatest hits. Rendeu quatro singles – Smells Like Teen Spirit, Come As You Are, LithiumIn Bloom – e um dos melhores programas da série Classic Albums, já lançado em DVD no Brasil pela ST2. Ainda que o personagem principal não estivesse mais no planeta rock para contar a história. De volta à mesa de som do estúdio Sound City, em Los Angeles, o produtor Butch Vig (batera do Garbage)  disseca faixa por faixa – quase que canal por canal. Revela que para gravar as mesmas partes de voz ou guitarra várias vezes, depois sobrepostas, dizia a Kurt que o ídolo John Lennon fazia isso também. Como Cobain adorava Beatles, caiu direitinho na conversa…
De outro lado, o crítico Charles R Cross (fez um trio livros sobre Kurt e Nirvana) examina as letras. Há depoimentos ainda dos outros dois terços da banda: Dave Grohl (que fala do método de Kurt: primeiro, a melodia; depois, as letras), e Krist Novoselic; Jack Endino (produtor de “Bleach”), gente das gravadoras Sub Pop e DGC, roqueiros (Sonic Youth) e jornalistas – o costumeiro padrão da série Classic Albums. E um ótimo material de arquivo. Trechos dos clips e… raridades do Nirvana ao vivo!
Principal biógrafo de Kurt Cobain, Charles R Cross  repara que “Lithium” tem o nome de remédio antidepressivo, mas nos shows, era uma das músicas mais dançadas pelos fãs. Acabou virando momento alto astral. Nevermind, um grito de socorro, vendeu milhões. Continuar lendo “Classic Albums/”Nevermind””

Outra!

Outra!

Fut Pop Clube

Otra! Otra! Otra!

É assim que os espanhóis pedem bis, o nosso “mais um!” no fim dos shows. E o concerto do Estopana cidade de Múrcia só começou depois que o Cristiano Ronaldo cobrou o último pênalti, que deu ao Real Madrid outro título de Champions League. O gigante branco de Madri já é onze vezes campeão europeu. O público do show no Cuartel de Artilleria, em Múrcia, pode acompanhar mais uma final espanhola de Champions no telão bacana usado pelo Estopa nesta “gira” (turnê) Rumba A Lo Desconocido.

José e David Muñoz José e David Muñoz: Estopa em noite de Champions

IMG_20160528_104457Os torcedores do Real Madrid eram grande maioria, mas também havia rojiblancos nunca deixando de acreditar em Múrcia. E quase deu pro Atlético, desta vez. Bom, assim que acabou a emocionante decisão, pano rápido, e corta pro show, que começou por volta de 23h45 e durou duas horas. Os caras…

Ver o post original 177 mais palavras

Em cartaz: “Chico – Artista Brasileiro”.

Vale muito ver, se possível ainda no cinema.

Fut Pop Clube

Não fosse o gol de Alcides Ghiggia, aos 34 do segundo tempo, o segundo do Uruguai, a Copa do Mundo de 1950 teria sido levantada por Augusto, zagueiro do Vasco, camisa 2 e capitão da seleção brasileira. É ele quem aparece numa linda foto de José Medeiros, da revista “O Cruzeiro”, sendo consolado pelo goleiro da Celeste, bicampeã mundial, Roque Máspoli. Augusto é o tema de uma das interessantes declarações de Chico Buarque, no belo documentário de Miguel Faria Jr, Chico – Artista Brasileiro. Umas duas décadas depois do Maracanazo, o capitão da seleção de 1950 trabalhava como censor. “Tanto Mar”, letra de Chico Buarque sobre a Revolução nos Cravos, em Portugal, parou no ex-zagueiro. No doc, Chico conta que tentaram dobrar o censor com uma garrafa de whisky. Não adiantou. “Não deixava passar nenhuma bola” o ex-becão, depois censor Augusto da Costa.
12294651_844781628952803_176473536050061165_n
“Chico – Artista Brasileiro” tem…

Ver o post original 215 mais palavras

Novo banner do Fut Pop Clube

Fut Pop Clube

Banner FutPopClube 2015 Banner novo do blog. Arte: Lais Sobral. https://www.flickr.com/photos/lais-sobral/

Caiu na rede o novo banner do blogFut Pop Clube, bolado pela artista plástica Lais Sobral. A partir de agora, reunifico aquios meus dois blogs, Fut Pop Clube e Coluna de Música.

No blog Fut Pop Clube, a Lais Sobral já colaborou com sua arte, como na série de mascotinhos virtuais para as 32 seleções do Mundial 2014 (confira todos aqui). 

À artista plástica, mais uma vez meu muito obrigado! A página da Lais é esta aqui.

Ver o post original 17 mais palavras

#Futebol no País da #Música. Leia o livro e curta o blog do Beto Xavier, agora em novo endereço.

#Futebol no País da #Música. Leia o livro e curta o blog do Beto Xavier, agora em novo endereço.

Fut Pop Clube

O vizinho de blogosfera está em novo endereço. “Futebol no País da Música”, blog do jornalista e radialista Beto Xavier, autor do livro de mesmo nome: clique em http://brazilianmusik.blogspot.com.br/.  beto xavier

O pesquisador da ligação afetiva entre a bola e a música tem também uma paixão pelo futebol internacional, em especial pela seleção holandesa e pelo campeonato alemão. E a Bundesliga – que começa nesta sexta-feira – é o tema do segundo post do brazilianmusik.blogspot.com.br, depois do relato entusiasmado sobre a “manita” que o Grêmio deu no rival, no histórico Gre-Nal 407. Beto Xavier destaca os quatro brasileiros que já foram artilheiros da liga cada vez mais rica. Amoroso, Elber, Aílton e Grafite – pelo Borussia Dortmund, Bayern, Werder Bremen e Wolfsburg, respectivamente (Grafite acaba de voltar ao futebol brasileiro, reestreando no Santa Cruz).

Vale a pena acompanhar o blog de Beto Xavier: 

Ver o post original 919 mais palavras

Filho de peixe…

Fut Pop Clube

Poucas vezes vi futebol profissional tão bem tratado pelas câmeras do cinema como a final de campeonato anual de favelas, entre o Esporte Clube Juventude e o Geração Futebol Clube, neste “Campo de Jogo”, documentário de Eryk Rocha (filho de Glauber Rocha, diretor de “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, “Terra em Transe” etc etct etc). Acaba de estrear nos cinemas.

O Juventude, que tem um escudo semelhante ao xará de Caxias do Sul, é do bairro Sampaio, e recebe no seu campo – não muito distante do Maracanã – o Geração, da comunidade da Matriz. Decisão do campeonato anual de favelas, que reúne 14 times. E mais não posso falar, pra não ser #spoiler.

O tratamento a times amadores como Juventude e Geração, seus jogadores, seus técnicos e seus torcedores é semelhante ao que as lentes do Canal 100 davam ao futebol campeão do mundo, num palco…

Ver o post original 126 mais palavras