Dez shows peso-pesados da história do Rock in Rio no Brasil.

logo_rockinrio2011

Abaixo, uma lista de shows pesadões que curti ao vivo nas primeiras quatro edições do festival carioca. É uma lista pessoal, em ordem cronológica. Não significa que seja uma relação de melhores. Você pode mandar para cá a sua lista, a lista que quiser, no espaço de comentários.

  • rock in rio IIIWhitesnake (1985) – o vozeirão de David Coverdale, a guitarra “envenenada” de John Sykes e especialmente a batida pesada do saudoso Cozy Powell testaram para valer o todo poderoso sistema de som do Rock in Rio. Volume alto nunca foi problema pro festival
  • Iron Maiden (1985) – com um p… disco na bagagem, o “Powerslave”, foi a estreia da Donzela de Ferro na América do Sul. A primeira vez a gente nunca esquece. Show espetacular. O Medina gostou tanto que pediu bis em 2001 e agora em 2013
  • The Scorpions (1985) – esses alemães lunáticos também estrearam no Brasil no auge da forma. Que show! Mas isso não era novidade pra quem conhecia os vídeos.
  • Faith No More (1991) – consagração do FNM no Brasil, na onda de “Epic” e LP “The Real Thing”. na única edição do festival no Maracanã. A banda de Mike Patton, Roddy Bottum, Bill Gould, Mike Bordin tinha Jim Martin na guitarra.
  • Guns N´Roses (1991) – no festival realizado no Maracanã, outra turnê de um discaço. Ou melhor, dois: “Use Your Ilussion” I e II. Axl com a turma toda: Slash, Izzy, Duff, Matt Sorum e o tecladista Dizzy Reed.
  • Sepultura (1991) – foi mesmo um ótimo ano para o metal, numa das melhores escalações do festival como um todo, aliás. E os “Jungle Boys” estrearam o petardo “Arise” nesse show animal ao cair da tarde, no Maracanã. Cheguei bem na hora para assistir aos irmãos Cavalera, Andreas Kisser e Paulo Jr mandar bem pra caramba na abertura da noite mais metálica da segunda edição.
  • Judas Priest (1991) – no meio dos showzões de 1991 no Maraca, este foi “o” showzaço. Halford, Tipton e cia mandaram muito, a bordo do possante álbum “Painkiller” e uma motocicleta inteira de clássicos do metal.
  • Foo Fighters (2001) – enfim, a estreia no Brasil. Arrasa-quarteirão.
  • Motörhead (2011) – o som não estava tão alto como a gente poderia esperar, mas Lemmy e cia fizeram um show histórico no Dia Metal do festival 2011.
  • Metallica (2011) -os caras tinham tocado no Brasil na turnê do Death Magnetic mais ou menos um ano e meio antes – e não é que os caras conseguiram se superar? Confira pitacos e setlist do show na Cidade do Rock em 2011.

E ainda teve AC/DC  e Ozzy Osbourne quebrando tudo em 1985, Megadeth e Queensryche em 1991, RHCP em 2001 e 2011, Slipknot arrebentando… E agora em 2013, Living Colour, que acaba de fazer um showzão, mais Iron, mais Metallica, Slayer, Ghost. Sepultura com Tambours du Brox…

E você? Quais foram os seus preferidos? Escreva para cá.

Quais foram os melhores shows de 2011?

Quem gosta de grandes shows teve boas opções em 2011, especialmente em São Paulo – o Rock in Rio foi logo ali.

Para você, quais foram os melhores shows do ano? Pode responder no espaço de comentários.

Abaixo, algumas dicas para refrescar a memória do “concert-goer” (quase todos com links para posts anteriores, muitos deles com fotos e setlists dos shows):

Deixe sua opinião no espaço de comentários. Eu começo!

Próximas atrações

Rock in Rio agora só daqui a 2 anos. Nada contra uma noite de soul, muito pelo contrário. Mas gostaria de ver mais rock no festival. E que voltasse ao verão. A estrutura já melhorou bastante. Palcos muito bonitos. Mas o espaço me pareceu limitado para quem quer se movimentar de um palco para outro. E as filas para comprar bebida e comida eram enormes. Tanto que os organizadores já anunciaram a intenção de diminuir a carga de ingressos. Quem sabe, até lá as linhas de BRTs – ônibus circulando em canaletas – ajudem o público a chegar à Cidade do Rock. Metrô até a Barra, talvez num sexto Rock in Rio.

Comecemos a nos preparar para os próximos concertos, megashows ou mais alternativos. Clapton, Pearl Jam, SWU… Este mês o Lollapalooza Brasil deve anunciar os primeiros nomes da primeira versão verde-amarela do festival de Perry Farrell, em 7 e 8 abril de 2012. Confira uma agenda dos próximos grandes shows internacionais.

Continuar lendo

Dia Metal, Rock in Rio, 25/09/2011: Motörhead!

imageNão é a primeira vez que uma noite de metal e hard rock num Rock in Rio arranca elogios de quem você menos espera. Lembro-me da ótima repercussão da performance única do Iron Maiden, da energia de um concerto dos Scorpions no seu auge, da potência do Whitesnake, da eletricidade do AC/DC, da guitarra de Jake E Lee nos shows de Ozzy, em 1985. Da estreia de Judas Priest, Megadeth, Faith No More e Guns N´Roses no Brasil, numa mesma semana, em 1991. Em 2001, muitos elogios para o showzão do Iron Maiden, recarregado pela volta de Bruce Dickinson.
E agora, dez anos depois, o heavy metal vira de novo “talk of the town”. Destaques: Continuar lendo

Metallica, Rock in Rio, 25/09/2011

image

Que showzaço o que Metallica fez na Cidade do Rock, Rio de Janeiro, até perto de 3h30 desta madrugada! Duas horas de muito peso.
Animadíssimo, James Hetfield comandou a incansável máquina de riffs, que começou emendando três petardos do álbum “Ride the Lightning”, com o sucesso “Fuel” no meio. Aí entra a linda introdução de “Fade to Black”, também do “Ride…”, até hoje umas das melhores canções do quarteto. Continuar lendo

“Rock in Rio – A História do Maior Festival de Música do Mundo”

Rio de Janeiro, 11 de janeiro de 1985. Estava nos portões do primeiro Rock in Rio, debaixo de muito sol, ainda antes da abertura.
Meu negócio era metal, quase que só metal e rock pesado. E nisso o Rock in Rio I mandou bem: Iron Maiden, Whitesnake, Ozzy, AC/DC, Scorpions
Curti tabém o Rock in Rio II, em 1991. E o III, em 2001.
A relação dos fãs de música com o Rock in Rio mudou. O Brasil entrou de vez no circuito do rock. A maratona de shows no segundo semestre compete com o festival carioca. O impacto não é o mesmo de 85, 91 ou mesmo 2001. Ainda assim, acho muito legal o clima de confraternização de um festival. E a mistureba sonora. É bom ficar de olho nas jams do palco Sunset, no espaço de música eletrônica e na Rock Street!

Por outro lado, sinto falta dos festivais de verão.
Dois livros ajudam a contar a história do RiR até aqui. O recém-lançado “Rock in Rio – A História do Maior Festival de Música do Mundo“, do jornalista Luiz Felipe Carneiro (Globo Livros) conta os detalhes das três primeiras edições, dia a dia, atração após atração. Saiba por exemplo que estrela deu pitis nos camarins em 1985. Continuar lendo

Rock Flu mete o pé na lama, em especial histórico sobre o Rock in Rio

1795261_1445866272314702_2125165210_oPublicado em: 12 de setembro de 2011

Está na rede o programa Rock Flu nº 83 sobre o Rock in Rio. Serginho e Gustavo deixam rolar bandas de rock e soul da quarta edição do festival no Brasil e conversam com o publicitário Cid Castro, criador da logomarca do Rock in Rio – lá atrás, pouco antes da primeira edição do festival, em 1985. Continuar lendo